Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

JORNAL DE DEBATES > INTERNET

O bonapartismo de
araque e a lei da selva

Por Alberto Dines em 20/03/2008 na edição 477

O Observatório da Imprensa não é um tribunal, é um fórum, e este observador não se considera juiz nem emite sentenças. Opina em um site pluralista que funciona ininterruptamente há 12 anos.


Ao longo destes anos, é fácil constatar que este observador considera o jornalismo dito ‘engajado’ – à direita ou à esquerda – como mau jornalismo, porque contraria todos os compromissos da imprensa com a sociedade: confunde a busca da verdade com um bonapartismo de araque e troca o esclarecimento pelo justiçamento sumário. O idealismo inerente à ‘última profissão romântica’ não pode conviver com o paredón e o linchamento.


Quando o engajamento jornalístico manifesta-se em cruzadas contra ou a favor de interesses comerciais, corre o risco de ser avaliado como jogada comercial. Neste caso, a discussão deixa a esfera da qualidade profissional para ingressar inevitavelmente no campo moral.


Quando o UOL ‘demitiu’ este Observatório da Imprensa do seu portal no ano 2000, respondia à acusação de que a grande mídia antecipava-se à emenda constitucional que permitiria a participação do capital estrangeiro em empresas de comunicação.


Para ilustrar a denúncia, foi citado o caso da Folha, que abriu o capital da sua subsidiária gráfica para um parceiro americano antes da legalização deste tipo de associação. Como o contrato com o UOL venceria proximamente, o Observatório foi avisado de que o compromisso não seria renovado. Houve tempo, portanto, para que fosse escolhido outro provedor. O aviso prévio não é apenas uma conquista trabalhista, é uma norma comercial capaz de impedir a universalização da lei da selva.

Todos os comentários

  1. Comentou em 19/07/2008 Vânia Assunção

    Olá, gostaria que me pusessem em contato com Luiz Weiss, para tratar de assuntos sobre um amigo em comum, J. Chasin. Grata.

  2. Comentou em 29/03/2008 Gerson Carneiro

    Hugo Chavez canta para o ‘Observatório da Impresna’: Quando acabar o maluco sou eu! (Raul Seixas).
    Dizer que ‘o Chavez é um ditador’ é uma piada diante desse episódio do Conversa-Afiada.
    Fala Sr. Dines! Tome coragem e faça sua observação. Dê nome aos bois como sempre fez em relação ao Hugo Chavez. Ou será que o problema está nesses óculos aí, que com eles o Sr. Não está mais conseguindo enxergar?

  3. Comentou em 25/03/2008 sávio mello

    as forças fascistas controlam, também, o observatório da imprensa. nunca mais assisto ao programa e nem indico mais aos meus alunos.

  4. Comentou em 24/03/2008 Eduardo não confio

    Não conheci PHA, não conheço o OI, não conheço os vínculos políticos de quem opina aqui. Só estou aqui para fazer uma observação tão óbvia que talvez seja inútil: no mínimo 80% dos comentários aqui são de uma única pessoa. Fora o teor repetitivo, é interessante notar as profissões dos opinadores: parece o cadastro nacional de profissionais fora de ordem alfabética.

  5. Comentou em 23/03/2008 Antonio Pedro de Sousa sousa

    Meu Caro Dines, quero que voce se engaje no papel de informar, não de direita ou esquerda, e isto voce está a dever para todos nós que assistimos e acessamos o OBSERVATÓRIO. Não é possivel que voce trate isso que ocorreu com PHA como um fato despresível, sem que haja um debate profundo sobre o ofício do jornalista e os interesses das empresas nas quais trabalham, em detrimento do interesse público. Acredito que voce saberá zelar por tal reputação, e não se curvará aos interesses patronais. Assim espero!!!!!!!!!!

    Antonio Pedro de Sousa

  6. Comentou em 23/03/2008 ALBERTO NETO

    Decepcionante a forma como o jornalista Dines trata o episódio envolvendo Paulo Henrique Amorim e o IG (sempre é bom dar nomes aos bois). Foge da raia ao comentar formalidades contratuais trabalhistas.
    Sr. Dines, mire-se no exemplo de Mino Carta!!
    No meu entender, o Observatório da Imprensa vem perdendo a autenticidade de outrora. Decepcionado é a palavra.

  7. Comentou em 23/03/2008 Regina Soares

    A nós viúvas só nos resta lamentar. Por todas injust. deste mundo.

  8. Comentou em 22/03/2008 Max Suel

    Não sei por que tanto chororô devido a saída do PHA do Portal IG. Eu presto serviço a uma empresa de acordo com um contrato assinado pelas partes, que pode ser rescindido a qualquer tempo, apenas com um simples aviso^. Igualmente o PHA tinha contrato com o IG, imagino que da mesma maneira. Acho que as ‘viúvas’ do PHA no IG tem que chorar na cama que é lugar quente. Concordo com o Thomaz, por alguma razão oculta ele passou a ser contra a compra (ilegal , diga-se) da Brasil Telecom pela OI, e mexeu com a companheirada que se aboletou nos fundos de pensão das estatais. Independente disto tudo, o PHA vinha fazendo um servicinho chapa branca federal, atacando a todo momento o governador de SP. PHA não li e não gostei!!

  9. Comentou em 22/03/2008 Cesar Lenzi

    Dines faz o jornalismo de conveniência. O comentário indireto que fez no artigo “O bonapartismo de araque e a lei da selva” sobre a dispensa do PHA do IG nos revela o lado medroso do velho jornalista. No popular: “amarelou”. Certamente uma enorme decepção a um grande número de seus leitores que esperavam uma defesa contundente do exercício da liberdade da imprensa, como fez, aliás, no caso da não renovação da concessão da RCTV na Venezuela. Que outras situações terão força suficiente para apequenar vergonhosamente nosso decano observador?

  10. Comentou em 22/03/2008 Celso Licciardi

    Ah, mais uma coisa… acho bom que vocês comecem a procurar um domínio independente para este observatório. O que aconteceu com o site do PHA virou referência, pela forma desrespeitosa (é o que eu, e muitas outras pessoas, consideramos) como foi conduzida pelo IG, e sinaliza que no futuro, pode ocorrer novamente, de acordo com certos interesses contrariados. De minha parte, excetuando-se este observatório, passarei a não acessar mais outros sites residentes no IG, e vou recomendar o mesmo a outras pessoas. Saudações.

  11. Comentou em 21/03/2008 Flavio Piaui

    O Observatório é hospede do IG ou serviçal do IG???
    Atitude sr. Dines. Atitude é isso que faltou ao Sr. e ao OI nesse momento. Atitude. Vide Mino Carta. Atitude, coerência, altivez…. Infeliz do hospede que não pode criticar os erros do hospedeiro. E infeliz o leitor que acreditava na coerência do OI.
    Nenhuma posição firme em relação ao desrespeito do IG aos leitores(consumidores) do Conversa Afiada? S.O.S , para tudo que eu quero apear!!!

  12. Comentou em 20/03/2008 Ricardo Pierri

    Enquanto o melhor q o cidadão pode fazer contra um jornalista ou um veículo é mover contra eles uma ação, os donos dos veículos podem simplesmente defenestrá-los. Qdo um grupo de cidadãos faz o primeiro, é ‘ataque à liberdade de imprensa’ ou ‘operação cala boca’ ou, ainda, ‘má fé’. Mas qdo uma empresa faz o segundo, é ‘exercício de direito’. No primeiro caso, o OI manifesta virtualmente uma condenação unânime. mas qdo ocorre o segundo caso, vemos esses exercícios de retórica desenhados para q ninguém diga q não houve manifestação, mas q, no fundo, não dizem nada. O fato é q a maior ameaça à NOSSA liberdade de expressão e de informação é a própria imprensa servil, agindo sob o manto de uma ‘pluralidade’ meramente formal que, no final das contas, não passa do mesmo discurso escrito com palavras diferentes, variações d eum mesmo tema. O episódio iG x PHA só vem demonstrar a verdade dessa afirmação. E não é o único caso de incômodos sendo calados. O capital não tem ética, e qdo ele controla a imprensa não se furtará de agir como sempre fez: em seu proprio benefício. A ladainha ‘liberdade leva à pluralidade, q leva à informação correta, q leva à democracia’ é uma das maiores mentiras já contadas. Na realidade, a imprensa ‘livre’ não passa de imprensa servil, muito mais perigosa do q a estatal, por ser insidiosa, fingindo uma pluralidade e ética q não podem possuir.

  13. Comentou em 20/03/2008 Miro Junior

    Afinal para que serviu este comentário do Dines ?

    Belo papo amarelo carregam todos os Tucanos.

  14. Comentou em 07/11/2007 Ney José Pereira Pereira

    Penso que o observador da imprensa Alberto Dinis incita o discurso radical, exacerbando (ou não) os ânimos de seus criticados e com isso não colabora para uma observação isenta, imparcial e sem ressentimentos da imprensa.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem