Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

JORNAL DE DEBATES > IURD vs. IMPRENSA

Organização condena ações abusivas

Por Repórteres sem Fronteiras em 26/02/2008 na edição 474

Repórteres sem Fronteiras está preocupada pelas múltiplas ações judiciais encetadas contra três jornalistas e seus respectivos jornais por fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). O diário A Folha de S.Paulo (estado de São Paulo, Sudeste) e sua jornalista Elvira Lobato são atacados por cinqüenta queixas individuais procedentes de mais de vinte estados pela publicação de um artigo sobre as finanças da Igreja. O diário do Rio de Janeiro (Sudeste) Extra e seu diretor de redação Bruno Thys, assim como o diário de Salvador da Bahia (Nordeste) A Tarde e um de seus repórteres, Valmar Hupsel Filho, são alvo de quarenta ações da igreja por terem divulgado a profanação de uma imagem católica por um fiel da IURD.


‘A liberdade de imprensa implica, evidentemente, dar a possibilidade a qualquer pessoa que se considere injuriada ou difamada de reclamar. Mas uma coisa é protestar, outra muito diferente é incorrer numa autêntica perseguição judicial. Por que razão a Igreja Universal do Reino de Deus não iniciou como pessoa moral um processo único contra cada um dos diários? Essa multiplicação de ações individuais parece obedecer a uma verdadeira estratégia de assédio contra a mídia. O argumento religioso não tem valor algum no litígio que enfrenta a IURD e a Folha de S.Paulo. Expressamos todo nosso apoio aos três jornais em questão’, declarou Repórteres sem Fronteiras.


Jornais recebem apoio


Numa reportagem publicada na Folha de S.Paulo em 15 de dezembro de 2007, Elvira Lobato dava a conhecer a relação entre o vasto patrimônio financeiro da IURD e determinados paraísos fiscais. O artigo não mencionava nenhum fiel em particular, nem abordava a doutrina da IURD. No entanto, desde essa data, cerca de cinqüenta membros da IURD, considerando-se ‘ofendidos’ em suas convicções religiosas, apresentaram ações contra o diário e a jornalista em mais de vinte estados. De acordo com a Folha de S.Paulo, a coincidência temporal dos processos e a distância entre os tribunais não permitem uma defesa eficaz. A justiça recusou um pedido do diário que reclamava uma fusão das petições. Apesar disso, Elvira Lobato e seu jornal já ganharam cinco processos.


As trinta e cinco queixas apresentadas contra A Tarde e Valmar Hupsel Filho, e outras cinco contra Bruno Thys, diretor de redação de Extra, dizem respeito a um outro episódio. No começo de dezembro de 2007, os dois diários haviam publicado uma informação relativa à profanação duma imagem religiosa por parte de um crente da IURD numa igreja católica de Salvador, na Bahia. Os evangélicos consideram essas reportagens como ‘uma incitação à ira dos católicos contra os fiéis da IURD’. Por outra parte, em 17 de fevereiro de 2008, a TV Record, propriedade da IURD, denunciou a utilização da palavra ‘seita’ a seu respeito pelo diário O Globo. O canal também emitiu uma fotografia de Elvira Lobato.


Os três diários processados receberam o apoio da profissão. Já para o presidente Lula, em declaração de 19 de fevereiro, ‘a liberdade de imprensa pressupõe a imprensa escrever o que quiser, mas pressupõe também que a pessoa que se sinta atingida vá à Justiça para provar a sua inocência’ [21 de fevereiro de 2008].

******

http://www.rsf.org

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem