Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

JORNAL DE DEBATES > PERGUNTA QUE NINGUÉM FEZ

Por que Ahmadinejad não vai à Argentina?

Por Alberto Dines em 24/11/2009 na edição 565

A turnê do presidente do Irã ao Brasil inclui duas escalas: Bolívia e Venezuela. Mahmoud Ahmadinejad já esteve com Hugo Chávez onze vezes desde 1999, sete delas em Teerã. No ano passado, conseguiu arrastar dois outros líderes bolivarianos, Evo Morales e Rafael Correa, a visitar o seu país.


Como explicar a ausência da Argentina neste circo de seduções? Essa é uma pergunta que a mídia brasileira recusou-se a fazer. O único a lembrar a questão foi o governador paulista José Serra (Folha de S.Paulo, 23/11, pág. A-3).


Os Kirchner mantêm fortíssimos laços políticos e econômicos com o caudilho Chávez, porém jamais admitiram qualquer tipo de aproximação com a sua alma-gêmea no império persa.


Na longa lista de objeções à visita de Ahmadinejad, a mídia brasileira não consegue enxergar nem incluir o justo ressentimento dos argentinos com a ação terrorista promovida pelo Irã em seu território em 18 de julho de 1994. Além da falta de solidariedade com nossos vizinhos, a omissão da nossa mídia demonstra a sua incontrolável preferência pelo óbvio ululante e o descaso por questões graves e incômodas: agentes iranianos a serviço do Hezbollah e da Guarda Revolucionária iraniana explodiram uma picape-bomba em frente ao edifício de uma organização beneficente judaica em Buenos Aires, a AMIA, matando 85 pessoas e ferindo 300. Foi o maior atentado terrorista ocorrido na América do Sul.


Falta de foco


A explosão sacudiu a Argentina, abalou a sensação de segurança que tomava conta do país e revelou de forma abrupta os resquícios da ditadura que permaneciam intactos no esquema policial. Durante os mandatos do presidente Carlos Menem as autoridades policiais e a justiça argentina conseguiram impedir o curso das investigações.


Os Kirchner foram em frente e finalmente em 2007 foi expedida uma ordem de prisão através da Interpol contra quatro altos funcionários iranianos. Um deles, Ahmad Vahidi, era o chefe da Guarda Revolucionária ao tempo do massacre de Buenos Aires. Para demonstrar o seu profundo desprezo pelos organismos internacionais e pelos direitos humanos, Mahmoud Ahmadinejad o nomeou, em agosto, para um dos principais cargos da equipe que o ajudará no segundo mandato: o ministério da Defesa.


A Argentina protestou furiosamente. Vahidi, o criminoso procurado pela Interpol, foi mantido no cargo. Quem o acoberta foi recebido em Brasília com honras de chefe de Estado.


Todos os crimes cometidos por Ahmadinejad foram e estão sendo cometidos no Irã. O massacre da AMIA ocorreu na América do Sul. Nossa mídia que nunca foi muito sensível à história parece que também não dá muita bola para a geografia.

Todos os comentários

  1. Comentou em 30/11/2009 Jonas Aguiar

    Alguns comentaristas se referiram ao presidentedo Irã como criminoso, apoiador do terrorismo ou a pessoa que nega o direito de existência de Israel. Afinal, qual ato prático do sr. Ahmadinejad fez, até hoje, contra a existência de Israel. Cercou Israel com muros? Tomou-lhe a metade de Jerusalem? Construiu assentamentos em seus territórios e desviou o curso de seus rios para roubar-lhe sua água? Usa mísseis e tanques contra pedras e paus?
    Quem são os verdadeiros terroristas do oriente médio? Quais são os dois únicos verdadeiros estados terroristas do planeta?
    Será que voces estão realmente observando os acontecimentos do mundo atual?

  2. Comentou em 24/11/2009 HERBERT BRUGGEMANN

    O genocídio que Israel pratica contra os palestinos não merece uma linha do Dines. Lamentável. Concordo em tudo com o Pablo, que comentou o texto do Dines.

  3. Comentou em 24/11/2009 Dante caleffi

    O atentado da AMIA,pela logística envolvida,, a participação dos terroristas de Videla e generais genocidas, é mais do que certo. Acusam também , Menem, por ter permitido,mediante substancial depósito em paraíso fiscal, a execução do atentado e permitir o embaralhamento das investigações. Quanto ao Irã,basta olhar no mapa e ver que país, verdadeiramente ,se encontra vulnerável e cercado por inimigos…

  4. Comentou em 24/11/2009 TJ Guima

    Engraçado… os EUA apoiaram, com todos os recursos, uma ‘revolução’ no Brasil que gerou um regime de exceção – no popular DITADURA – e no entanto varios presidentes da matriz do imperio já visitaram a terra brasilis e foram recebidos com salvas pela nossa imparcial (sic) imprensa.

    será que o premier israelense tem as mão limpas? por que ele pemite a construção de um muro da verdadeira vergonha? por que permite que milhares de palestinos não tenham acesso a dignidade do trabalho e de umavida de paz?

    Por que a nossa imprensa não se pronuncia sobre esses ‘desvios’ da democracia israelense?

  5. Comentou em 28/09/2008 jorge aguiar

    http;//viaphoto.blogspot.com

    UMA AGRESSÃO COVARDE.
    Imagens fotográficas registram o momento em que covardemente sem razão alguma fui agredido as 13,30 do dia 27 de setembro 2008.
    Estava indefeso sentado no banco traseiro de um veiculo com mais três amigos, passando em um cruzamento no Centro de Alvorada quando repentinamente surgiu um militante raivoso da Frente Popular (PT) da candidata a eleição para a prefeitura de Alvorada Stela Farias deputada estadual, em um ato de FURIA usando um mastro de uma bandeira do PT me agrediu covardemente sem a menor defesa, mas minha astucia e meu reflexo foi mais rápido e congelei o momento da cena selvagem.
    Na fotografia n° 1 ele o agressor levantando a bandeira para me agredir
    Na fotografia n° 2 o momento em que recebi a forte pancada atingindo o meu equipamento fotográfico, danificando e quebrado a objetiva da CANON DIGITAL, o impacto forte causou uma lesão e um edema ocular, este fato esta registrado em uma ocorrência policial de n° 10063/2008 na 3ª Dp de Alvorada.
    Ainda não sei o motivo de tamanha selvageria e agressividade a um profissional da imprensa???.

    Ocorrência Policial n° 10024/2008 3ª Delegacia Policial de Alvorada em 15/09/2008
    Protocolo nº 1082/2008 na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Rgsul
    Ameaça de um segurança no CTG amanhecer da Querência.

    Ocorrência Policial n° 15389/2

  6. Comentou em 08/06/2008 José Carlos Pedrosa de Almeida

    Vejo com certa preocupação a pressão internacional, das ONGs e os excessos ecologistas sobre a questão amazônica. O Brasil garantiu para seu povo o direito de usufluir da amazônia para a sua crescente demografia, para alimená-lo com cereais, proteína avícola e bovina. Isto devemos aos fazendeiros e aos humildes vaqueiros e trabalhadores rurais, que abriram pastagens para os seus bois e a carne em nossas mesas e nos churrascos de fins de semana.
    Quando não existia legislação federal da ‘reserva legal’, o Brasil saiu da faixa litorânea e conquistou a Serra do Mar e da Mantiqueira e nelas ainda vemos reservas de suas florestas originais. Com maior segurança, havendo eficiente fiscalização, a metade da floresta amazõnica será mantida pelo povo brasileiro.
    Cada nação européia, asiática ou americana usou como quiz o seu território para a expansão vital de seu povo. Nós respeitamos a soberania dessas nações quando derrubaram suas florestas.Hoje elas nos pressionam por todos os meios, com o inconfessável desígnio de tentar garantir para elas uma fatia do território que é do Brasil, para, elas mesmas explorarem a madeira e as riquezas minerais amazônicas, como o fizeram em seus países.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem