Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ENTRE ASPAS > TERÇA-FEIRA, 24/07

PPS vai ao STF contra
a classificação na TV

Por Luiz Antonio Magalhães em 25/07/2007 na edição 443


Leia abaixo os textos de terça-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


Folha de S. Paulo


Terça-feira, 24 de julho de 2007


GOVERNO LULA
Folha de S. Paulo


PPS questiona no STF classificação indicativa da TV


‘O PPS entrou ontem no STF (Supremo Tribunal Federal) com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a portaria do Ministério da Justiça que alterou as normas de classificação indicativa da televisão e permitiu que as próprias emissoras classifiquem os programas por faixa etária.


O partido já havia entrado com ação semelhante contra a portaria anterior, de 9 de fevereiro último, que atribuía essa tarefa ao próprio governo. Segundo o partido, a mudança promovida no novo texto manteve o seu caráter inconstitucional, pois preservou a possibilidade de proibição da exibição caso o governo discorde da classificação dada pela emissora.


Para o PPS, há a violação de princípios constitucionais como a liberdade de expressão e a proibição de censura.’


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


A guerra para faturar


‘O blog de Marcelo Coelho na Folha Online avisou, dias antes, contra os esforços seguidos de ‘capitalizar politicamente a tragédia’, apesar das evidências de causas conflitantes e, mais provavelmente, múltiplas.


A oposição ‘usa’ uma possibilidade, os governistas ‘comemoram’ outra. Ontem foi a vez de Fernando Rodrigues, diante do vaivém no laudo do IPT, postar no blog do UOL que ‘a guerra política para faturar com a morte de 200 inocentes não pára nem tem limites’. E de Helena Chagas, em seu blog no iG, apontar ‘politização da caixa-preta’ nos vazamentos dos dois deputados que a seguem -um da oposição, contra a pista, e outro da situação, contra o avião.


A PISTA, A PISTA


O vazamento do deputado da oposição foi destaque por todo lado, mas a manchete que causou espécie foi a do Globo Online, que assumiu a informação, ‘Caixa-preta mostra que a pista teria contribuído para acidente’. Ou ainda, no texto blogueiro de Ricardo Noblat, ‘a pista contribuiu de algum modo para ocorrer a tragédia’.


Duas horas depois e o site mudou o enunciado para ‘Caixa-preta revela que piloto não tentou arremeter’, como nos demais sites e portais, com eco por rádio e TV paga.


O AVIÃO, O AVIÃO


O UOL foi o único a dar as duas versões. Primeiro, em uma submanchete, ‘Piloto não tentou arremeter, diz deputado’ -o da oposição. Depois, no lugar da anterior, ‘Falha no computador do Airbus é hipótese investigada, diz deputado’ -o da situação.


‘ESPECULAÇÃO’


Só no fim da tarde surgiu a manchete ‘Aeronáutica ataca especulação, nega informação sobre caixa-preta’, Folha Online e depois vários outros, inclusive Globo Online, com enunciado um pouco diverso.


Segundo um brigadeiro, ‘no grau em que estão as investigações da caixa-preta, não se pode afirmar nada nem especular sobre dados’.


SOBERANOS


Depois dos três dias de bate-estaca na mesma Globo com a entrevista dos dois pilotos ‘autorizada pela TAM’ -declarando que o problema é pista, não avião- o ‘SPTV’ noticiou que os ‘pilotos se recusam a pousar’. Daí os vôos cancelados, o saguão lotado, as cenas do dia.


De sua parte, segundo a Globo, também ontem sobre os cancelamentos, ‘a TAM disse apenas que é questão de soberania dos pilotos’.


DO BRASIL


Em meio ao caos aéreo, colado à cobertura global do Pan aparece um anúncio do governo estadual sobre o ‘Rio 2007, maravilha do Brasil’


NA FLORESTA


Ontem no americano ‘Christian Science Monitor’, longa reportagem dizia, desde o título, que ‘Duto de gás no Brasil é visto como modelo’.


O texto afirma que a cena das obras em andamento na floresta ‘seria bastante para empalidecer o ambientalista mais moderado’. Porém ‘o projeto da estatal Petrobras está surgindo como um modelo para a redução de impacto ambiental e social’, obtendo ‘elogios moderados até de ativistas mais radicais’.


LIÇÕES E BOLSÕES


O primeiro e longo editorial do argentino ‘La Nación’, ontem, tratou da ‘série muito eloqüente de indícios que caracterizam o Brasil como líder regional’, dizendo que ‘nesse progresso do Brasil podem haver lições para a Argentina’. Relaciona desde a independência diante de Hugo Chávez até os avanços contra a desigualdade social.


Mas lembra, a certa altura, que sobrevivem os ‘bolsões de ineficiência e corrupção’ -como mostrou o acidente.’


MÍDIA & POLÍTICA
Folha de S. Paulo


Democratas fazem debate pelo YouTube


‘Os oito pré-candidatos do Partido Democrata para as eleições presidenciais norte-americanas de 2008 participaram ontem à noite de um debate não-convencional.


Em parceria com o site YouTube, a rede de televisão norte-americana CNN possibilitou que os eleitores dotados de uma câmera e uma conexão à internet enviassem perguntas pelo site de compartilhamento de vídeo aos pré-candidatos. Até ontem à tarde, a organização havia recebido cerca de 2.300 perguntas sobre os temas mais variados, como questões relacionadas ao sistema de saúde, à guerra no Iraque e ao casamento gay.


A organização afirmou que selecionaria entre 75 e cem perguntas para o debate, que seria transmitido ao vivo pela rede de TV.


Em 17 de setembro será a vez dos republicanos.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Brigas sustam ‘A Diarista’; série volta em SP


‘A cúpula da Globo decidiu tirar do ar o seriado ‘A Diarista’, por causa do ‘desgaste’ em seu elenco. O humorístico deverá voltar ao ar em abril de 2008, desta vez ambientado em São Paulo, onde Figueirinha (Serjão Loroza) abrirá uma agência de diaristas. Só Loroza e Claudia serão mantidos no elenco.


A série, apesar de estar em queda no Ibope (23 pontos em julho), era o mais visto da segunda linha de shows (‘Sob Nova Direção’, ‘Minha Nada Mole Vida’ e ‘Linha Direta’).


Oficialmente, ‘A Diarista’ está saindo do ar porque a Globo decidiu adotar temporadas mais curtas para seus seriados. Mas, nos bastidores, o motivo da suspensão são as brigas entre a protagonista, Claudia Rodrigues, e Dira Paes, a Solineuza. ‘A direção da Globo estava insatisfeita com as brigas em ‘A Diarista’, confirmou o diretor-geral da série, José Alvarenga.


O último episódio da série vai ao ar na próxima terça. Será um episódio comum, sem um final _Claudia Rodrigues gravará nesta semana uma mensagem de despedida. Três outros capítulos serão mantidos inéditos e devem compor um DVD.


No lugar de ‘A Diarista’, a Globo exibirá, a partir do dia 7, ‘Toma Lá, Da Cá’, criado para substituir ‘Sob Nova Direção’, cujo horário ficará vago.


A Folha não conseguiu falar com Claudia. Dira Paes negou brigas. ‘Tudo o que saiu na imprensa são rumores. Eu e Claudia nunca brigamos’, disse.


ESTRELAClaudia Rodrigues não ficará muito tempo fora do ar. A Globo já estuda um quadro para ela dentro do ‘Fantástico’, a estrear ainda neste semestre.


CHARLES BRONSONA vaga de ‘Sob Nova Direção’ (que acabou mesmo) será temporariamente ocupada pelo ‘Domingo Maior’. Mas a emissora poderá produzir um novo seriado para o horário ainda neste ano. O assunto será discutido no encontro de criação que a Globo realizará em agosto, em Angra dos Reis.


TESTEA Globo começou a testar no final de semana um aplicativo de interatividade de TV digital. Assinantes da Net e da Sky estão tendo acesso ao quadro atualizado de medalhas do Pan via controle remoto.


TABAJARA 1Anteontem, um participante do programa ‘21’, do SBT, perdeu R$ 50 mil porque respondeu que o placar do primeiro jogo do Corinthians no Pacaembu, contra o Atlético Mineiro, em 1940, foi 4 a 2. Silvio Santos disse que o resultado fora 4 a 0. Estava errado.


TABAJARA 2O participante eliminado reclamou. O SBT diz que ele está mal-intencionado, porque assinara um documento em que tomava conhecimento de que a fonte das perguntas que teria que responder era o livro ‘Corinthians É Preto no Branco’, de Washington Olivetto.


TABAJARA 3 Ocorre, no entanto, que o livro tem páginas pretas e brancas. As brancas, onde está a ‘informação’ do 4 a 0, são fictícias.’


************


O Estado de S. Paulo


Terça-feira, 24 de julho de 2007


GESTÃO MARKUN
Pobre Cultura!


Gilberto de Mello Kujawski


‘Afinal, que é a cultura? Será um ornamento acrescentado à vida? A ilustração, por acaso? Ou a ciência? Será a superestrutura ideal derivada da infra-estrutura material, do trabalho, como querem os marxistas? Nada disso. Para entender o que é e o que significa cultura temos de partir da situação original, primária, do homem na vida, dentro da natureza. Ora bem, a vida é um caos, uma confusão, uma selva selvaggia, como lembra Ortega. Em suma, um naufrágio. Lançados na barafunda selvagem da vida, não temos no que nos apoiar, estamos perdidos e ameaçados de ser devorados pelo caos. O naufrágio só não se consuma porque o homem aprende a reagir forjando idéias claras e firmes sobre o mundo, convicções sólidas sobre o universo, suas leis, suas regularidades, e a ordem de sucessão das coisas. Numa imagem feliz e bastante divulgada, Ortega diz que a cultura é o movimento natatório que nos permite flutuar e nos preservar vivos em meio ao naufrágio em que a vida consiste. Cultura é o sistema vital das idéias em cada tempo.


Cultura é o sistema de idéias e convicções que nos salva do naufrágio vital e nos fornece um ponto de apoio para construirmos com segurança a nossa vida. Todo o contrário, portanto, de um ornamento, ou da mera ilustração. Será a cultura ciência, desde logo? Não, a ciência é algo que vem depois. A cultura, na origem e em primeiro lugar, é um saber, sem dúvida, o saber a que se ater. Este é o saber na sua forma primeira, original, aquela certeza radical sobre o mundo na qual nos apoiamos para viver, um saber de orientação sobre o mundo que nos ensina como nos comportarmos com as coisas e o que esperar delas. Não ainda ciência, aquela indagação do ‘ser’ das coisas, mas, simplesmente, o saber para viver em segurança e sem neurose. A nota essencial da cultura é a segurança, consubstanciada, inicialmente, nas certezas da sabedoria camponesa e iletrada, ou no mito, o mito grego, ou o mito dos povos primitivos, por exemplo. Ocorre que hoje a maior parte da cultura se dá como ciência, mas a cultura não consiste em ciência. Na Idade Média se acreditava de pés juntos na autoridade dos concílios eclesiásticos, e estes eram a fonte da cultura, porque forneciam sustentação, solo firme ao homem para viver; segurança, portanto. Mas da ciência não se vive. A ciência apresenta lacunas imensas que ficam para serem resolvidas nas calendas gregas. Ora, a vida é urgência, não se pode viver ad kalendas graecas, como diz Ortega.


Em suma, o homem necessita de uma idéia completa do mundo para viver, e esta a ciência não pode dar, somente a cultura. A arte, por exemplo. Neste ponto chega um bando de pseudo-intelectuais declarando, solenemente: a arte se divide em ‘erudita’ e popular. A chamada arte popular não é arte de verdade, é pretensa arte, ocupação ociosa de gente meio analfabeta, que só sabe fazer samba, valsinhas, música de carnaval, e tocar violão, que é instrumento de capadócio, etc. Arte de verdade é arte ‘erudita’. Música digna deste nome só pode ser música ‘erudita’, difícil, ao alcance de quem ganha pelo menos 20 salários mínimos.


A Rádio Cultura FM, a título de ‘reformulação’ dos programas daquela emissora, decidiu transmitir exclusivamente ‘música erudita’. Em conseqüência, foram suprimidos sumariamente 17 programas, incluindo a música popular de vários países. Da noite para o dia os ouvintes habituais ficaram sem o Jazz Concert, apresentado há mais de 20 anos pelo ícone do jazz Carlos Conde; sem a Canção Francesa, a Canção Americana, a Canção Italiana, transmitidas aos sábados, e Todos os Cantos, com a cantora Fortuna.


Na verdade, sob o manto da tal ‘reformulação’ programática se esconde um implacável expurgo cultural e ideológico, no melhor estilo stalinista do velho Partidão. O expurgo cultural se assenta no equívoco de confundir música de qualidade com música ‘erudita’. Não existe fronteira entre a música popular e a música clássica. Segundo Otto Maria Carpeaux (que sabia mais do que Markun), Bach, Haydn, Schubert, Chopin, Brahms, Mahler sofreram a influência decisiva da música popular. O Lied alemão não existiria sem ela. Nem a valsa, nem a modinha, nem os choros de Villa-Lobos. Nem o maxixe de Ernesto Nazaré e Marcelo Tupinambá. Ora, o que o público da Cultura FM exige é música de qualidade, seja ‘erudita’ ou popular. É o que a nova direção constataria se fizesse uma pesquisa com seu público. Cultura não é só música ‘erudita’, mas também a palavra inteligente, educativa, e a boa música popular.


O expurgo ideológico visou, particularmente, pessoalmente, o programa Diário da Manhã, comandado por Salomão Schvartzman. O programa de Salomão enchia as manhãs paulistanas de alegria, a alegria da inteligência, do charme, e, inclusive, da melhor música clássica. O problema com a nova direção é que Salomão é uma pessoa incômoda, um jornalista independente que não se cansava de ridicularizar Lula e de criticar as veleidades da esquerda. Transformou-se, assim, em ‘persona non grata’ dos ‘russos’ da fundação, como ele mesmo diz. Schvartzman foi demitido com humilhação, mas não só ele. O tratamento dispensado à educadora Guiomar Namo de Mello, que trabalhou com Mário Covas, foi vergonhoso. ‘Nunca fui tão desrespeitada em minha vida’, declarou. E Alberto Dines? Foi ‘rebaixado’ para a Cultura AM (sem soltar um pio).


Que ninguém se iluda. A Cultura está em perigo, e a cultura também. A anunciada ‘reformulação’ foi o primeiro passo para a transformação da Cultura FM de emissora pública, dotada de total autonomia ante o governo e com um leque colorido de programas diversificados num cinzento órgão estatal, oficial, a serviço não da cultura, mas do culto a este que é o mais frio dos monstros (Nietzsche), este ente assexuado, que não pode ser nem pai nem mãe, o Estado.


Gilberto de Mello Kujawski, escritor e jornalista, é membro do Instituto Brasileiro de Filosofia’


MÍDIA & POLÍTICA
O Estado de S. Paulo


Internautas põem democratas em xeque


‘AP, Washington – Em seu quarto debate, oito pré-candidatos democratas à Casa Branca responderam ontem a perguntas de internautas, que puseram em xeque o papel dos aspirantes à presidência no sistema político. O debate, patrocinado pela TV CNN e pelo site YouTube e realizado numa escola militar da Carolina do Sul, conteve perguntas enviadas em vídeo por meio da internet, algo inédito na campanha presidencial.


‘Você é suficientemente negro?’, perguntou um internauta ao senador Barack Obama, que respondeu: ‘Quando pego um táxi em Manhattan, apresento minhas credenciais.’


Já a senadora Hillary Clinton foi indagada sobre se é suficientemente feminina. ‘Eu não poderia concorrer como nada além de uma mulher’, respondeu. O ex-senador John Edwards aproveitou para dizer que, de todos os pré-candidatos, é o melhor defensor das mulheres. ‘Tenho as idéias mais fortes e ousadas’, afirmou.


Um internauta disse que os eleitores esperavam que os democratas, após terem conquistado o controle do Congresso em 2006, tivessem posto fim à guerra no Iraque. O deputado Dennis Kuzinich disse que a guerra continua por causa das jogadas políticas. ‘Os democratas falharam com o povo americano’, acrescentou. O ex-senador Mike Gravel foi mais longe, afirmando que os soldados americanos no Iraque estão morrendo em vão. Obama, por sua vez,criticou indiretamente os rivais que votaram, no Senado, a favor da invasão – como Hillary e Edwards. ‘Deveríamos ter perguntado como sair do Iraque antes que entrássemos’, disse ele.


HILLARY NA FRENTE


Uma pesquisa publicada ontem pelo Washington Post aponta Hillary como favorita nas prévias do Partido Democrata para a eleição presidencial de 2008. Ela tem 45% das intenções de voto dos democratas e independentes. Obama tem 30%.’


INTERNET
Alexandre Barbosa


GVT terá este ano serviço de TV pela internet


‘A operadora de telefonia GVT deve estrear até o final do ano a primeira fase de sua oferta de serviços de IPTV, em que vídeos são distribuídos usando a infra-estrutura da internet. ‘Essa primeira fase prevê a oferta de filmes e séries de TV para consumo no PC por meio de nossos serviços de banda larga. O usuário terá ainda a possibilidade de baixar conteúdos de e-learning e documentários ou vídeos esportivos, atuais ou históricos’, disse o vice-presidente administrativo e de finanças da empresa, Karlis Kruklis.


Segundo o executivo, a oferta no PC é natural, pois muitos usuários estão fazendo uso de seus micros como verdadeiras centrais de entretenimento doméstico. A disponibilidade desses serviços estará restrita aos clientes da GVT – que atua no Sul, Centro-Oeste e parte do Norte -, mas a empresa não descarta estender o acesso aos conteúdos de vídeo a outros usuários posteriormente.


A iniciativa é só uma parte do investimento da empresa em expansão de rede e serviços. Sem divulgar as receitas de forma segmentada, a GVT deve investir 30% da sua receita líquida de 2007, o equivalente a cerca de R$ 300 milhões, na expansão da rede e da linha de produtos. Mas a empresa confirma que pode expandir os recursos só para o projeto de IPTV, conforme a reação do público.


A GVT, claro, não é a primeira empresa a fornecer conteúdos de vídeo sob demanda na internet brasileira. Outros serviços, como o Eonde, já colocam à disposição dos usuários filmes para se assistir no PC.


Numa segunda fase, a empresa irá fornecer o serviço diretamente para a TV dos usuários, por meio de decodificadores. Quando isso vai acontecer, no entanto, é um mistério, já que a oferta de serviços de IPTV desse tipo precisa de um marco regulatório da Agência Nacional de Telecomunicações, que não tem prazo para liberar a modalidade IPTV no País.’


VIOLÊNCIA & JORNALISMO
O Estado de S. Paulo


ONG tenta impedir morte de jornalistas


‘A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) chamou ontem de ‘escandalosas’ e ‘vergonhosas’ as penas de morte ditadas contra os jornalistas Adnan Hassanpour e Abdolvahed Hiva Botimar, no Curdistão iraniano. A RSF pediu aos países para exigir que o Irã volte atrás na decisão e não execute os dois profissionais. EFE’


PAN NA TV
Keila Jimenez


Decepção no placar e no ibope do futsal


‘Segunda e última semana de Pan e, na TV, a competição já dá sinais de cansaço. Explorado com euforia nas transmissões iniciais, o assunto começa a perder o brilho, e, com ele, o interesse da audiência.


Nem a estréia dos favoritos Falcão e sua turma no futsal animou o ibope ontem. Modalidade nova na competição, equipe de craques e decepção no placar. Na Globo, o narrador anunciava uma ‘lavada’ logo no início da partida. Previsão errada, que se repetiu nas TVs pagas. Os ‘favoritos’ da modalidade tiveram de se contentar com a vitória tímida em cima da Guatemala. Tímida também foi a audiência da transmissão. Segundo medição prévia na Grande São Paulo, a Globo liderou no horário com 11 pontos de ibope, a Record ficou com 3 pontos e a Band, com 1,5.


E, forçando a mão na despedida de Janeth, só a Globo apostou no basquete à tarde. Nas outras, só deu Brasil e México no futebol feminino.


‘Não vai poder beijar hoje à noite’, brinca Silvio Luiz, na Band, ao ver jogadora brasileira tomando um encontrão em campo. ‘Olha lá, meu Deus, ela tirou a camisa!!’, grita o narrador, chamando a atenção da audiência.


E, até na encheção de lingüiça, ele merece um capítulo à parte. ‘Sabe qual é o nome da jogadora Formiga? Marinalvis’, fala ele. ‘Não. É Miraildes’, corrige a comentarista. ‘Então é melhor chamar de Formiga mesmo’, completa o narrador, que, com pouca participação no Pan, prefere perder a transmissão a perder a piada.’


TELEVISÃO
Keila Jimenez


Mais Você em baixa


‘Ana Maria perde para desenhos do SBT


Mais reformulação à vista no Mais Você. A atração de Ana Maria Braga anda com audiência em baixa, ameaçada pelos desenhos do SBT e pelo Hoje em Dia, da Record.


A atração, que chegou a marcar em seus tempos áureos 12 pontos de audiência, hoje bambeia na casa dos 8 pontos, chegando, em alguns dias, a perder em ibope para os desenhos do SBT. Outra concorrência forte que o programa enfrenta é a do Hoje em Dia, na Record.


O programa de Ana Hickmann, Britto Junior e Edu Guedes chega a registrar 10 pontos de média.


Entre as reformulações previstas no Mais Você estaria o aumento de espaço para coberturas jornalísticas e a criação de mais promoções com prêmios em dinheiro para o público.


Só para relembrar, o Mais Você já passou por várias mudanças desde sua estréia. Troca de repórteres, de cenário, matérias de viagem, Ana Maria Braga indo à casa de telespectadores, transmitindo o programa direto de sua mansão, angariando maior participação de artistas…


A mais recente foi a exibição do programa direto do Rio, para a apresentadora ficar mais perto do Pan.


entre- linhas


Mesmo sem saber em que dia e a que horas vai estrear a Globo intensifica as chamadas para Toma lá, Dá cá, seu novo humorístico.


Ainda sobre a novidade, o seriado tem grandes chances de entrar no ar nas noites de terça-feira, no lugar de A Diarista. Já o programa de Marinete (Cláudia Rodrigues), cogitado para ir ao ar nas noites de domingo, pode ganhar férias da programação e voltar só mais adiante, reformulado.


A MTV do Rio, assim como a de São Paulo, já está se preparando para iniciar sua transmissão digital no início do ano que vem.


Por falar em MTV, a emissora estréia hoje, às 23 horas, a nova temporada da atração comandada por Penélope Nova, A Fila Anda, com 12 episódios.


A partir de 6 de agosto, o canal GNT voltará a apresentar o Late Show with David Letterman de segunda a sexta, à 0h30.


Finalmente Daniel Bastos (Fábio Assunção) começa, em Paraíso Tropical, a desconfiar que Paula (Alessandra Negrini)não é Paula, e sim Taís. No ar ainda esta semana.


Em cena depois das 23 horas, por obra de seu conteúdo, o Show do Tom, na Record, escorregou no bom senso em sua edição de sábado passado: levou ao ar um quadro com participação de três crianças, e com piadas pra lá de pesadas.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem