Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

JORNAL DE DEBATES > EXTREMISMO ONLINE

Reino Unido condena ‘ciber-jihadistas’ à prisão

10/07/2007 na edição 441

Três ‘ciber-jihadistas’ que usavam a internet para incitar muçulmanos a entrar em uma ‘guerra santa contra os não-muçulmanos’ foram condenados a termos de prisão entre seis anos e meio e 10 anos, na semana passada (5/7). Este é o primeiro caso do tipo no Reino Unido. Tariq al-Daour, Younes Tsouli e Waseem Mughal tinham fortes ligações com a al-Qaeda no Iraque e passaram pelo menos um ano tentando encorajar as pessoas a seguir a ideologia extremista de Osama bin Laden por meio de sítios e e-mails radicais.

O marroquino Tsouli foi condenado a 10 anos de prisão; al-Daour, dos Emirados Árabes Unidos, a 6 anos e meio; e o britânico Mughal, a sete anos e meio. ‘Parece que a internet está se tornando uma maneira muito eficiente para comunicar este tipo de idéia’, afirmou Charles Openshaw, juiz que condenou os três. Al-Daour, Tsouli e Mughal admitiram ‘incitar outros a cometer atos de terrorismo’. O julgamento dos três teve início em abril, em Londres.

Foram encontrados com eles filmagens de reféns em cativeiro e de assassinatos, inclusive o do jornalista americano Daniel Pearl, morto no Paquistão em 2002, e CDs com instruções para fazer explosivos e venenos. A polícia descobriu ainda conversas online onde al-Daour falava que patrocinaria ataques terroristas, transformando-se no ‘novo Osama’. Informações da AFP [5/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem