Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

JORNAL DE DEBATES > ELEIÇÕES NOS EUA

Repórter chamada de ‘docinho’ ganha entrevista

10/06/2008 na edição 489

Depois de ser chamada de ‘docinho’ pelo senador Barack Obama, a repórter Peggy Agar conseguiu uma entrevista exclusiva com o candidato democrata à presidência americana. O incidente ocorreu há algumas semanas: em visita a uma fábrica da Chrysler, a jornalista da emissora WXYZ havia perguntado a Obama o que ele faria, se fosse eleito, pelos trabalhadores de fábricas de automóveis. ‘Espere um pouco, docinho. Nós vamos fazer uma coletiva’, respondeu o político – que não fez uma coletiva.

No mesmo dia, Obama ligou para Peggy se desculpando pelo tratamento inadequado e prometeu uma entrevista quando estivesse em Detroit. Como promessa é dívida, a repórter ganhou uma exclusiva de nove minutos na semana passada. Peggy repetiu sua pergunta original, e desta vez Obama respondeu que se esforçaria para manter os empregos já existentes, daria treinamento e novas vagas para os trabalhadores fora do mercado, reforçaria as leis de comércio, promoveria tecnologias de energia limpa e ajudaria a construir uma indústria automobilística mais eficiente energeticamente.

A repórter aproveitou também para perguntar sobre o ‘docinho’. O senador fez questão de ressaltar que não quis ofendê-la. ‘Se você fosse um homem, eu teria chamado de ‘amigo’’, exemplificou. ‘Mas se alguém pode se sentir ofendido, é melhor esclarecer a questão o mais rápido possível. E o que me deixou culpado foi não ter respondido a sua questão. Eu achava que daríamos uma entrevista mais tarde’, justificou. Informações de David N. Goodman [AP, 2/6/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem