Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

JORNAL DE DEBATES > VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

Repórter policial assassinado no México

11/12/2007 na edição 463

Homens armados mataram o repórter policial Gerardo Israel García Pimentel, de 28 anos, no sábado (8/12), na cidade mexicana de Uruapan. García, que trabalhava para o diário La Opinión de Michoacán, estava de moto quando foi seguido de carro pelos criminosos, que atiraram nele 45 vezes. A polícia ainda não sabe o motivo da execução. A imprensa mexicana acredita que esteja ligado ao trabalho do jornalista.

Uruapan costuma ser cenário de rompantes de violência ligados ao tráfico de drogas e foi um dos primeiros lugares citados pela campanha contra gangues de narcotraficantes lançada pelo presidente Felipe Calderón no ano passado. Mais de 25 mil soldados e policiais federais foram enviados ao estado de Michoacán, onde fica a cidade, e a outras regiões do país para tentar conter a ação destas gangues.

Profissão de risco

A situação no México é tão crítica que, em julho, uma gangue ameaçou assassinar jornalistas estrangeiros que tentassem noticiar a violência entre os cartéis rivais e forças de segurança na fronteira do país com os EUA. Na ocasião, dois jornais do Texas retiraram seus correspondentes da área.

Jornalistas mexicanos também costumam ser alvos de ameaças e ataques dos narcotraficantes, especialmente quando cobrem assuntos policiais. Segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras, nove jornalistas foram mortos no México em 2006 por reportar sobre o tráfico de drogas e a violência associada a ele no país. Informações da Reuters [8/12/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem