Domingo, 16 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

JORNAL DE DEBATES >

Síria bloqueia sítios de minoria curda

06/04/2004 na edição 271

O governo da Síria bloqueou o acesso a dois sítios em idioma curdo através dos dois únicos provedores de internet do país. Amude.com e qamislo.com, publicados desde a Alemanha, eram fonte de informação sobre as manifestações da minoria curda para os residentes no exterior e para a imprensa internacional, que usava suas fotos e vídeos. Segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras [29/3/04], a autoridade de internet síria bloqueia centenas de páginas pornográficas, pró-Israel ou críticas do governo. Há evidências de que os e-mails, assim como as ligações telefônicas, são espionados no país. Dois internautas da minoria curda estão presos por terem divulgado conteúdo que desagradou ao regime.



MTV Europe fecha acordo com gravadoras independentes

A MTV Europe quase sofreu boicote de artistas como The Strokes, Travis, Mis-Teeq and Basement Jaxx depois que tentou reduzir em mais de 50% os valores que paga pelos direitos de exibição de videoclipes de selos independentes como Beggars Group, Sanctuary, Ministry of Sound e Telstar. As gravadoras protestaram porque a emissora se recusou a negociar os preços coletivamente. Como reporta The Guardian [1o/4/04], o canal estaria usando a tática de ‘dividir para governar’ para conseguir a redução. No entanto, na iminência do boicote, voltou atrás e acabou fechando acordo de cifras não reveladas, mas considerado satisfatório pelas companhias fonográficas.



O testemunho de Condoleezza

Quando todos esperam o que a conselheira de Segurança Nacional dos EUA, Condoleezza Rice, tem a dizer sobre a possibilidade de o governo americano ter evitado os ataques terroristas de 11/9/2001, ela aparece com outro testemunho. Acaba de lançar um CD em que executa uma seleção dos Prelúdios e Fugas Opus 87 do russo Shostakovich, entremeados pela leitura das memórias do compositor, denominadas Testemunho. O disco foi gravado para uma coleção da Heritage Foundation, instituição conservadora que tem a missão de ‘reviver o espírito da liberdade e demonstrar pelo mundo a superioridade manifesta da cultura judaico-cristã’. ‘A grandiosidade da música de Shostakovich, ouvida no contexto da opressão que ele sofreu sob o sistema soviético, serve para promover a causa da liberdade, ao mesmo tempo em que sublinha as excepcionais qualidades da tradição da música clássica ocidental’ observa o diretor de propaganda cultural da fundação, Thurston Hughes. Condoleezza disse que não pode comentar sobre a gravação por fazer parte do governo, mas que o dinheiro arrecadado com as vendas ficará todo para a Heritage. Pessoas de países pobres e islâmicos também terão a oportunidade de experimentar a ‘superioridade da cultura ocidental’ através do dotes artísticos da conselheira: o CD será incluído nos pacotes de ajuda humanitária distribuídos pelo Exército americano. Com informações da Classic Today [1o/4/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem