Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

JORNAL DE DEBATES > NUDEZ CASTIGADA

Sob protestos, Indonésia terá Playboy

23/01/2006 na edição 365

Apesar dos crescentes protestos de grupos muçulmanos conservadores e políticos nacionalistas, a editora PT Velvet Silver Media decidiu, no fim da semana passada, seguir com o projeto de lançamento da versão indonésia da revista Playboy. Desde que rumores do lançamento circularam pelo país há algumas semanas, grupos islâmicos manifestaram sua oposição e demandaram que o governo proibisse a publicação da revista masculina.

‘Havia o plano de lançar a Playboy Indonésia no meio do ano, mas com esta controvérsia este plano pode ser adiantado ou atrasado’, faz mistério Ponti Carrolus, diretor da PT Velvet Silver Media, que possui a licença para publicar o título americano na mais populosa nação muçulmana do mundo.

As manifestações contrárias à revista talvez sejam exageradas. A Playboy indonésia, afirma Carrolus, seria bem mais comportada do que as outras versões que circulam pelo mundo. Para começar, a edição não traria fotografias de mulheres nuas, marca registrada da Playboy. As imagens, especulam observadores de mídia, seriam de mulheres pouco vestidas, em poses sensuais – como já acontece com publicações como Maxim e FHM.

Fundada em 1953, a Playboy possui cerca de 20 versões pelo mundo. Cada uma delas busca a inclusão de elementos que agradem especificamente a sua região, em vez de simplesmente copiar a edição americana. No Brasil, a revista é publicada pela Editora Abril. Informações da Reuters [20/1/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem