Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

JORNAL DE DEBATES >

Três observações preliminares

Por Venício A. de Lima em 10/08/2004 na edição 289

A primeira – e fundamental – é que o problema da nossa mídia não é a atuação profissional dos seus jornalistas, mas a estrutura concentrada e cruzada da propriedade e a ausência histórica de uma legislação que possibilite o controle democrático do setor com a participação da sociedade civil organizada.

A segunda é que considero um equívoco tratar a profissão de jornalista como se ela fosse uma atividade profissional liberal equivalente a de advogados, engenheiros ou médicos. O jornalista brasileiro é um assalariado que trabalha em um mercado onde há muito mais oferta de profissionais do que oportunidades de trabalho.

E, a terceira, refere-se ao fato de que a experiência histórica tem mostrado que onde prevalece a organização sindical dos jornalistas sua força política é maior, ao contrário de países onde se implantou a estrutura de Conselhos. Entre nós a tarefa prioritária deveria ser o fortalecimento dos sindicatos em busca da recuperação da capacidade dos jornalistas de incidir na construção das políticas públicas e na luta pela democratização das comunicações.

******

Professor aposentado da Universidade de Brasília, fundador e primeiro coordenador do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política da UnB, autor de Mídia: teoria e política (Ed. Fundação Perseu Abramo)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem