Quinta-feira, 26 de Abril de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº984
Menu

JORNAL DE DEBATES > PULITZER

Washington Post vence em seis categorias

09/04/2008 na edição 480

O Washington Post foi o grande vencedor da edição de 2008 do prêmio Pulitzer, ganhando em seis das 14 categorias em uma cerimônia na segunda-feira (7/4). O diário é agora o segundo na história do Pulitzer a receber mais de três prêmios em um mesmo ano – incluindo a prestigiada categoria de Serviço Público. Em 2002, o New York Times levou sete prêmios.


Só deu Post


O Post ganhou em Serviço Público por uma série de reportagens sobre o péssimo tratamento recebido por soldados feridos em combate no Centro Médico Walter Reed, em Washington. A série tinha autoria das jornalistas Dana Priest e Anne Hull, com fotos de Michel du Cille.


Barton Gellman e Jo Becker foram laureados por Reportagem Nacional, por terem escrito sobre o papel do vice-presidente Dick Cheney na Casa Branca. Jo está agora no NYTimes. Steve Fainaru arrebatou o prêmio de Reportagem Internacional por sua investigação sobre as empresas que contratam segurança particular no Iraque.


O colunista de economia Steve Pearlstein ganhou na categoria de Comentários. Gene Weingarten faturou o prêmio de Reportagem Especial por um artigo publicado na revista de domingo do Post com uma brincadeira protagonizada por Joshua Bell, violinista mundialmente famoso que tocou disfarçado de anônimo para passageiros do metrô. A equipe do diário ainda levou o prêmio por Furo de Reportagem, devido às matérias sobre o massacre na universidade Virginia Tech.


Leonard Downie Jr, editor-executivo do Post desde 1991, afirmou que o jornal tem operado em uma ‘velocidade mais acelerada do que nunca’, mesmo tendo sido forçado a cortar parte de sua equipe – como a grande maioria dos jornais americanos. ‘Em dezembro, eu enviei uma nota a todos da equipe porque estava muito orgulhoso do jornalismo feito no ano passado’, revelou.


Reconhecimento


Entre as outras organizações de mídia premiadas estão o New York Times, com dois Pulitzer; a Reuters; o Chicago Tribune; Boston Globe; Milwaukee Journal Sentinel; Concord Monitor e o Investor´s Business Daily.


O NYTimes ganhou por Reportagem Explicativa, pelo trabalho de Amy Harmon sobre a análise das questões éticas nos testes de DNA. A categoria Reportagem Investigativa foi para dois jornais: o NYTimes, com artigos de Walt Bogdanich e Jake Hooker, sobre uso de ingredientes tóxicos em produtos importados da China, e também para o Chicago Tribune, pela exposição de falhas na legislação de brinquedos e berços.


Adrees Latif, da Reuters, ganhou por Furo de Fotografia, com imagens de um homem ferido em um protesto em Mianmar. Preston Gannaway, do Concord Monitor, venceu por Fotografia, por registrar a saga de uma família lidando com um parente em estado terminal. Michael Ramirez, do Investor´s Business Daily, ganhou o prêmio de Cartum.


O conselho do prêmio optou por não entregar o Pulitzer na categoria Editorial, pois não considerou nenhum dos participantes digno de recebê-lo. Além dos trabalhos de jornalismo, os prêmios contemplam ainda obras de ficção, biografia, poesia e música. O cantor Bob Dylan recebeu uma menção honrosa por seu ‘impacto profundo na música popular e cultura norte-americanas’. O Pulitzer é oferecido pela Universidade de Columbia, em Nova York, a personalidades do jornalismo, da literatura e da música desde 1917. Informações de Richard Pérez-Pena [New York Times, 8/4/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem