Terça-feira, 05 de Maio de 2015
ISSN 1519-7670 - Ano 18 - nº 848

MEMóRIA > TATIANA BELINKY (1919-2013)

Escritora morre aos 94 anos

Por Cassiano Elek Machado em 18/06/2013 na edição 751
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 16/6/2013; título original “Aos 94 anos, autora Tatiana Belinky morre em São Paulo”, intertítulo do OI

Morreu na tarde de ontem [sábado, 15/6], aos 94 anos, a escritora Tatiana Belinky. Uma das principais autoras de livros infantojuvenis do Brasil, ela estava internada desde o dia 4 de junho no hospital Alvorada, em São Paulo.

Nascida em São Petersburgo, na Rússia, quando a cidade se chamava Petrogrado, ela veio com a família ao Brasil quando tinha dez anos.

“Ela foi uma personalidade muito importante na cultura brasileira e de São Paulo. Não só na literatura, mas também no teatro e na televisão”, disse sobre ela a escritora de literatura infantil Ruth Rocha, amiga da autora e companheira de Academia Paulista de Letras.

“Publiquem rápido”

Belinky publicou mais de 200 títulos, entre eles o autobiográfico “Transplante de Menina – Da Rua dos Navios à Rua Jaguaribe” (editora Moderna) e o livro de poemas “Limeriques do Bípede Apaixonado” (editora 34), dois de seus prediletos.

Com o marido, o educador Julio Gouveia (1914-1988), adaptou para a TV Tupi, em 1952, a primeira versão de “O Sítio do Picapau Amarelo”, obra de Monteiro Lobato, a quem chegou a conhecer. O programa ficou no ar ao longo de 11 anos.

O escritor, dramaturgo e jornalista Sergio Roveri, que fez uma biografia da autora, o volume “…E Quem Quiser Que Conte Outra” (coleção Aplauso, Imprensa Oficial de SP), em 2007, relembra de Belinky como uma pessoa “afetuosa, de uma memória prodigiosa e muito ativa”.

“Ela dizia que as crianças ainda eram muito subestimadas”, diz Roveri.

Belinky também escreveu em jornais, como a Folha.

Para os pequenos, mas também para o público adulto, a autora também foi uma tradutora de renome.

Publicou traduções de diversos dos principais autores russos, como Anton Tchekhov e Leon Tolstoi, de quem lançou uma versão de “Senhor e Servo e Outras Histórias” (editora L&PM).

No final da biografia da escritora, feita por Sergio Roveri, Belinky pediu que fosse incluída a seguinte mensagem: “No entanto, quando entrego uma nova obra, eu peço uma gentileza aos editores. Por favor, publiquem rápido para que eu tenha tempo de ver. Estou com 87 anos e não sei se posso esperar até os cem anos. Até os 95, estou disposta, mas depois disso não me comprometo.” A escritora teve dois filhos, André, que já morreu, e Ricardo.

******

Cassiano Elek Machado é repórter da Folha de S.Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem