Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MEMóRIA > ARMANDO COELHO BORGES FILHO (1937-2013)

Jornalista amante de carne e vinho

Por Julia Boarini em 10/09/2013 na edição 763
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 7/9/2013

Nascido em Pelotas (RS), Armando Coelho Borges Filho formou-se em direito, mas decidiu trabalhar como empresário e relações públicas do setor agroalimentar.

Por causa da função, vivia viajando e era visto nos melhores restaurantes. Apaixonado por gastronomia, gostava de provar vinhos e carnes, como bom gaúcho que era.

Sua inteligência e grande capacidade de relacionar fatos –comidas e personalidades com filmes e músicas– lhe rendeu uma coluna sobre gastronomia e cultura no jornal “Zero Hora”.

Decidiu então trabalhar como jornalista. Mudou-se para São Paulo, onde passou pelas publicações “IstoÉ”, “Carta Capital” e “Veja SP”.

Certa vez, Armando e outros jornalistas foram convidados para provar o buffet de frutos do mar de um renomado restaurante de São Paulo.

No local, fez uma proposta inusitada ao chef: “Tenho um livro de receitas da década de 1910 e gostaria de provar uma delas, feita por um gângster de Chicago (EUA). Você topa preparar o prato?”

O pedido foi aceito e, naquela noite, o grupo comeu picanha recheada com ostras.

Em 2003, sofreu um derrame que o fez esquecer parte da enciclopédia que levava na memória. Aos amigos, dizia: “Apagaram quase todo o meu hard disk [memória do computador]”.

Recuperado, passou a escrever para a editora Custom em 2006, colaborando em revistas da casa.

Morreu na terça-feira (3/9), aos 75 anos, vítima de câncer no pâncreas. Deixa a viúva Natalia Dacomo e três filhas, Silvia, Luísa e Maria Eduarda.

******

Julia Boarini da Folha de S.Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem