Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MEMóRIA >

Morre o fundador da MPM Propaganda

Por ‘OG’ em 03/12/2013 na edição 775

A história da publicidade brasileira se confunde com a trajetória de Petrônio Corrêa e a sua MPM. A agência, fundada em 1957 em Porto Alegre, colheu os louros do crescimento econômico do governo Juscelino Kubitscheck, atravessou a ditadura militar, mas não resistiu à crise financeira do início dos anos 90, quando foi vendida para uma multinacional americana.

Petrônio Corrêa, um dos mais importantes nomes da publicidade brasileira, fundou a MPM Propaganda nos anos 50, em Porto Alegre, junto com os sócios Luiz Macedo e Antonio Mafuz. Nos anos 60, a empresa mudou a sede para São Paulo e, nos anos 70 e 80, ocupou a posição de maior agência de publicidade do Brasil.

Gaúcho da cidade de São Sepé, Corrêa presidiu Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) entre 1979 e 1981, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) entre 1981 e 1988 e atuava no Conselho Executivo das Normas-Padrão da Atividade Publicitária (Cenp) desde 1998. Em agosto deste ano, ele se desligou do Cenp.

Petrônio Corrêa morreu neste domingo [1/12], em São Paulo, aos 84 anos, após sofrer uma parada cardíaca. Ele faria 85 no próximo dia 28.

Segundo o filho Petrônio Filho, o publicitário sentiu uma forte dor no peito nesta manhã e foi levado ao Hospital Oswaldo Cruz, onde morreu às 12h12m. O filho diz que o pai sofreu uma queda há dois meses, quebrou uma costela e teve algumas complicações de saúde.

O corpo de Corrêa será velado na segunda-feira [2/12] no Cemitério Gethsêmani, em São Paulo, a partir das 7h. O enterro será às 17h.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem