Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

MONITOR DA IMPRENSA > MIKE WALLACE (1918-2012)

Morre um veterano do jornalismo televisivo americano

10/04/2012 na edição 689
Tradução e edição: Leticia Nunes

Morreu no sábado (7/4), aos 93 anos, o jornalista americano Mike Wallace, um dos primeiros apresentadores e correspondentes da revista eletrônica 60 Minutes, da rede de TV CBS. O programa estreou em 1968, e Wallace fez sua última entrevista em 2008 – com o ex-jogador de beisebol Roger Clemens, envolvido em um escândalo sobre o uso de esteróides. Depois disso, os problemas no coração se acentuaram – Wallace tinha colocado um marcapasso 20 anos antes – e ele se aposentou. Nos últimos anos, o jornalista vivia sob cuidados médicos.

Wallace tinha reputação de entrevistador durão. “Mike Wallace não entrevistava pessoas. Ele as interrogava”, afirmou o obituário da Associated Press. “Suas armas eram muitas: uma ampla pesquisa, a sobrancelha erguida, uma expressão cética e uma pergunta tão direta que te deixava sem ar”. Wallace tinha consciência de que sua reputação chegava a uma entrevista antes dele, diz Jeff Fager, presidente da CBS News e por muito tempo produtor do jornalista no 60 Minutes. “Ele amava isso. Amava ser Mike Wallace. Adorava o fato de deixar as pessoas nervosas quando chegava para entrevistá-las. Ele sabia, e sabia que todos sabiam, que iria conseguir a verdade. E era isso o que o motivava”.

O melhor entrevistador da TV

Em 1973, em meio ao escândalo Watergate, Wallace entrevistou John Ehrlichman, um dos principais assessores do presidente Richard Nixon, e leu uma longa lista de supostos crimes – de lavagem de dinheiro a obstrução à justiça. “Tudo isso”, concluiu, “sob a administração de Richard Nixon”. Ehrlichman pôde apenas responder: “Há alguma pergunta aí?”. Durante a crise dos reféns no Irã, em 1979, Wallace perguntou ao aiatolá Khomeini – então uma temida figura – o que achava de ter sido chamado de “lunático” pelo presidente do Egito, Anwar Sadat. No fim de sua carreira, Wallace entrevistou o então presidente russo, Vladimir Putin, e o desafiou: “Vamos lá, isso não é uma democracia real!”. Os assessores de Putin tentaram, sem sucesso, encerrar a entrevista.

“Ele era o melhor entrevistador de TV”, diz Steve Kroft, ex-colega no 60 Minutes. “Não consigo pensar em ninguém, tirando [Edward R.] Murrow, que tenha tido influência maior no processo de formação do jornalismo televisivo”. Certa vez, Wallace afirmou que não considerava que tinha uma vantagem – por conta de sua reputação – sobre seus entrevistados. “A pessoa que estou entrevistando não foi intimada. Ela é responsável por si própria, e vive com aquele tema todos os dias. Eu só estou armado de pesquisa”, resumiu.

Mike Wallace – batizado Myron Wallace – nasceu em maio de 1918, em Brookline, Massachussets, começou sua carreira em Chicago, na década de 40, e entrou para a CBS em 1951. Foi casado quatro vezes e teve dois filhos – um deles morreu em um acidente em 1962, o outro, Chris Wallace, é jornalista e apresenta o programa Fox News Sunday. Com informações da AP [9/4/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem