Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

MONITOR DA IMPRENSA > NEWS CORP

The Times é processado por invasão de emails

17/04/2012 na edição 690
Tradução de Larriza Thurler (edição: Leticia Nunes)

O escândalo dos grampos telefônicos no Reino Unido mostra poucos sinais de estar chegando ao fim. Na semana passada, o advogado Mark Lewis, que representa famílias de vítimas dos grampos, anunciou que abriria novas ações contra os tabloides da News Corporation – desta vez nos EUA. Dias depois, Lewis afirmou ainda que sua empresa havia aberto processo contra o tradicional jornal londrino The Times, do mesmo grupo, por conta da invasão de emails.

A ação refere-se a um caso no qual um repórter, que não é mais funcionário do jornal, invadiu a conta de email de Richard Horton, detetive policial que mantinha um premiado blog sob o pseudônimo NightJack. A acusação não é apenas de mau uso de informações privadas, mas também do que advogados chamam de dolo. Uma porta-voz da News International, braço que cuida dos jornais britânicos da News Corp, confirmou que a ação havia sido aberta, mas não comentou o assunto.

A verdadeira identidade do blogueiro não era publicamente conhecida até que um artigo publicado em 2009 noTimes o identificou como Horton. Em uma audiência em fevereiro, como parte do Inquérito Leveson – aberto depois do escândalo dos grampos para avaliar questões éticas e práticas da imprensa britânica –, James Hardin, editor do Times, chegou a pedir desculpas em nome do jornal pela intrusão à conta de email do policial. Até então, o diário negava que tivesse invadido suas mensagens.

Casos que não acabam mais

O escândalo dos grampos britânicos focou-se, em grande parte, na interceptação ilícita de mensagens de voz, que estão no centro de investigações da polícia, parlamentar e judicial, muitas envolvendo a News International. Mas investigadores também examinam alegações de pagamento de propina a funcionários públicos em dois tabloides de Murdoch, o The Sun e o já extinto News of the World.

Dentre os clientes de Lewis estão a família de Milly Dowler, adolescente assassinada nos arredores de Londres em 2002 e cuja caixa postal foi invadida após seu desaparecimento. A repercussão negativa do caso ajudou a colocar o escândalo em destaque em julho passado, levando ao fechamento doNews of the World.

A News International já pagou milhares de dólares em acordos com supostas vítimas de grampos. De acordo com informações encontradas em anotações de um detetive que trabalhava para o News of the World, mais de quatro mil pessoas teriam sido vítimas de invasão telefônica. O escândalo espalhou-se ainda mais este mês quando o canal de notícias por satélite Sky News, que pertence à BSkyB, da qual a News Corp é parcialmente proprietária, admitiu que um de seus repórteres havia invadido emails em duas ocasiões diferentes. A admissão veio dois dias depois que o filho de Rupert Murdoch, James, renunciou à presidência da BSkyB. Informações de Alan Cowell e Ravi Somaiaya [The New York Times, 14/4/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem