Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > CHINA

Nova regras limitam ainda mais conteúdo televisivo

07/08/2012 na edição 706
Tradução: Larriza Thurler (edição de Leticia Nunes)

A Administração Estatal de Rádio, Filme e TV da China emitiu novas regras proibindo remakes de programas estrangeiros e pedindo por sérios cortes em conteúdo que tenha conflitos familiares excessivos e piadas em dramas históricos, noticia o Guardian [3/8/12].

As regras foram apresentadas há algumas semanas e implementadas nos últimos dias. Entre elas estão ainda a proibição da adaptação de séries de TV para jogos e a distinção clara entre heróis e vilões em dramas sobre a revolução comunista chinesa. Os jogos online chineses são conhecidos por seu conteúdo gráfico e violento.

O governo de Pequim tenta periodicamente controlar os canais de TV estatais, que cada vez mais dependem de anunciantes e, portanto, de telespectadores, na medida em que os subsídios são reduzidos. Em 2002, o governo cancelou uma novela feita em Taiwan temendo que o estilo de vida decadente mostrado por uma banda representada no folhetim pudesse corromper a mente dos jovens. A novela chegou a ser descrita como “heroína eletrônica”.

Além das restrições usuais de temas sensíveis, como direitos humanos ou violência excessiva, normas anteriores já pediam que as emissoras exibissem conteúdo mais “saudável”, como programas sobre segurança pública. O governo exerce o mesmo tipo de controle sobre a internet. No mês passado, dois sites de compartilhamento de vídeos chineses declararam que suas ações caíram depois que o governo censurou conteúdo considerado “inapropriado”.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem