Sábado, 23 de Maio de 2015
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº851

MONITOR DA IMPRENSA > ESCÂNDALO DOS GRAMPOS

Bônus cortados na News Corporation

11/09/2012 na edição 711
Tradução e edição: Larriza Thurler

Quatro executivos do alto escalão da News Corporation tiveram seus bônus cortados como resultado do escândalo dos grampos no extinto tabloide News of the World. Ainda assim, seu presidente e executivo-chefe Rupert Murdoch, recebeu mais do que 18,9 milhões de libras (o equivalente a R$ 60 milhões) de junho do ano passado até o final de junho deste ano.

O comitê de remuneração do grupo disse que, em sua revisão do desempenho da News Corporation, Murdoch e outros executivos deveriam compartilhar responsabilidades pelo impacto do escândalo dos grampos, incluindo o fechamento do News of the World, a retirada da oferta para ter o controle total da BskyB e os custos relacionados a investigações, acordos e questões judiciais.

Em seu desempenho geral, o valor da ação da News Corporation subiu 23% no período de 12 meses. Mas devido ao impacto do escândalo, o comitê optou por recompensar apenas metade da “parte qualitativa” dos bônus anuais – o equivalente a 1/3 do total – para Rupert Murdoch; Chase Carey, diretor de operações; James Murdoch, vice-diretor de operações; e David DeVoe, diretor financeiro. O comitê de remuneração excluiu, do valor da receita operacional, R$ 454 milhões em custos relacionados aos grampos. Também foram levados em conta a cooperação com as investigações e os esforços significativos para lidar com as acusações. Enquanto 1/3 dos bônus é baseado em considerações qualitativas, os outros 2/3 são baseados em metas quantitativas relacionadas ao desempenho financeiro do grupo.

Assim, os quatro executivos receberam, em conjunto, R$ 55 milhões em bônus, R$ 12 milhões a menos do que o ano anterior. Nos 12 meses até o final de junho, eles levaram para casa R$ 164 milhões no total – apenas R$ 34 milhões a menos, ou 17%, comparado a 2011. Rupert Murdoch recebeu um salário anual de R$ 16 milhões, um bônus de R$ 20 milhões, valores de ações de R$ 7 milhões e indenização retroativa e pensão de R$ 15 milhões – um total de R$ 60 milhões, 10% a menos do que o ano anterior.

Carey recebeu um total de R$ 50 milhões, uma queda de 17,6%; DeVoe, um total de R$ 20 milhões, 41% a menos do que em 2011. Já James Murdoch recebeu um total de R$ 34 milhões, mais do que os R$ 24 milhões do que no ano anterior. Entretanto, em 2010/11, James não quis receber R$ 12 milhões em bônus devido ao escândalo dos grampos, quando ele ainda era responsável pelos negócios britânicos da News Corporation. Essa atitude foi considerada pelo comitê ao avaliar seu último bônus. Informações de Mark Sweney [The Guardian, 5/9/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem