Sexta-feira, 25 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > HUFFINGTON POST

Blogueiros que não eram pagos perdem apelação contra site

18/12/2012 na edição 725
Tradução e edição: Larriza Thurler

Blogueiros do Huffington Post que escreviam de graça para o site perderam uma apelação para restaurar uma ação que argumentava que a AOL Inc lhes deve US$ 105 milhões (em torno de R$ 219 milhões) dos US$ 315 milhões (cerca de R$ 657 milhões) que gastou no ano passado para comprar o Huffington Post. A apelação foi rejeitada na semana passada, por um painel de três juízes de uma corte de apelações em Nova York.

Dentre os blogueiros estão o ativista social e comentarista Jonathan Tasini. Eles alegam que forneceram conteúdo gratuito ao site entendendo que era um serviço público e que não seria vendido a uma grande organização. O caso buscava status de ação de classe em nome dos 9 mil colaboradores que não recebiam nada. Em março, o caso foi recusado pelo juiz John Koetl, de Manhattan. A corte de apelações alegou que não havia base para a argumentação dos blogueiros, que deveriam estar cientes de que o Huffington Post era um site que busca lucro e que eles seriam compensados apenas pela exposição e promoção. Informações da Reuters [14/12/12].

Leia também

Blogueiro abre ação contra o Huffington Post

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem