Diretora de jornalismo reassume e fala de “semanas dolorosas” | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Terça-feira, 21 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > BBC

Diretora de jornalismo reassume e fala de “semanas dolorosas”

24/12/2012 na edição 726
Tradução: Jô Amado (edição de Larriza Thurler)

Helen Boaden, diretora de jornalismo da BBC, convocou os membros da equipe da corporação, atingida por uma grave crise em 2012, a permanecerem juntos após “várias semanas dolorosas” de críticas do público devido ao caso Jimmy Savile. Helen reassumiu seu cargo – de 354 mil libras (cerca de R$ 1,2 milhão) anuais – na quinta-feira (20/12) dizendo aos jornalistas da BBC, num comunicado, que iria levar a sério o relatório da investigação de Nick Pollard sobre a forma pela qual a BBC tratou da saga de Savile.

Em seu comunicado, ela disse: “Estou de volta esta manhã após várias semanas dolorosas fora daqui – dolorosas, não apenas para mim, mas para muitas outras pessoas, assim como, é claro, a BBC como um todo. Ontem foi um dia particularmente desagradável para todos nós. É difícil termos que enfrentar tantas críticas do público e ainda sermos a manchete de nossos próprios noticiários. Cabe a todos nós, e em especial a mim, levarmos essas críticas muito a sério.”

Helen afastou-se temporariamente do cago no dia 12 /11, quando a BBC tentava conter a crise que levou à saída de George Entwistle 54 dias depois de ele assumir o cargo de diretor-geral. Ela foi duramente criticada por Pollard, ex-diretor da Sky News, no relatório publicado na quarta-feira (19/12) sobre os erros administrativos “incapazes e caóticos” depois que a ITV finalmente divulgou os supostos casos de abuso sexual de crianças por Savile em outubro, quase um ano depois que o programa Newsnight suspendeu uma investigação sobre o mesmo assunto.

“Pequeno abalo”

A investigação de Pollard concluiu que Helen deixou de assumir a responsabilidade, ou agir de maneira decisiva, quando sua divisão de jornalismo se encontrava num “desastre virtual”, em outubro e novembro. Também revelou que ela apresentara sua renúncia em outubro, a qual foi recusada pelo ex-diretor-geral Entwistle.

Em seu comunicado à equipe, ela disse que havia muito o que aprender com o relatório de Pollard “principalmente no sentido de compartilhar as coisas de maneira mais abrangente, não só no grupo do Jornalismo, como no resto da BBC”. Helen homenageou Stephen Mitchell, seu vice, que renunciou na quarta-feira, quando o relatório foi divulgado. “É claro que estou contente de estar de volta, mas estou plenamente consciente que, depois do que lemos e ouvimos ontem, temos bastante trabalho pela frente. E, como muitos de vocês, sinto-me triste por termos que fazê-lo sem a ajuda de um de nossos mais experientes, queridos e respeitados líderes, Steve Mitchell. Steve dedicou-se a fazer o melhor jornalismo de serviço público ao longo de sua carreira e incentivou e protegeu talentos dentro e fora dos programas. Muitos de vocês falaram-me ontem da gratidão que lhe têm pelo tempo que ele sempre deu às preocupações de todos. Ele defendeu resolutamente a independência e a coragem do jornalismo da BBC e nós sentiremos falta de sua serenidade e sabedoria.”

Ela reconheceu que a confiança na BBC recebera um “pequeno abalo” durante o escândalo de Savile, mas já estava se recompondo. Informações de Josh Halliday [The Guardian, 20/12/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem