Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

MONITOR DA IMPRENSA > CASO PIERS MORGAN

Apresentador provoca defensores do porte de armas nos EUA

31/12/2012 na edição 727
Tradução e edição: Larriza Thurler

Quem está assistindo o programa Piers Morgan Tonight na CNN desde o massacre na escola Sandy Hook, em Newtown, percebe que ele não é fã de armas, mas na terça-feira (18/12) ele deixou claro que não gosta dos seus proprietários também.

Quando entrevistava Larry Pratt, o diretor-executivo dos Proprietários de Armas dos EUA, o apresentador britânico agiu de modo raramente visto na TV – até mesmo nos mais acalorados reality shows. Pratt estava falando que se os EUA precisam de mais armas – e não menos – das 300 milhões já em circulação e que as escolas precisam de armamento forte para enfrentar a ameaça como a que aconteceu em Newtown. Ele começou a contra-argumentar sobre o baixo índice de assassinatos na Europa, onde a propriedade de armas é bem mais restrita e Morgan explodiu: “você é um homem inacreditavelmente estúpido, não é?” (veja o vídeo aqui).

Pratt não se descontrolou e continuou calmamente com seu argumento. “Parece que você é moralmente obtuso. Você prefere ser uma vítima a ser capaz de prevalecer sobre o elemento criminal. Não sei por que você quer ser o amigo do criminal”, disse ele. Morgan respondeu: “Que argumento ridículo. Você não tem um argumento coerente. Você não se importa com o índice de assassinatos por armas nos EUA”.

Defensores dos direitos de proprietários de armas devem esperar um tratamento duro se concordarem participar do programa no futuro. A atitude tem sido comum. No dia 14/12, dia do massacre, ele usou seu programa para atacar o lobby pró-armas, gritando com John Lott, autor do livroMore Guns, Less Crime (Mais armas, menos crimes, tradução livre). No blog da CNN, ele escreveu que os “assassinatos sem sentido têm que acabar” e pediu para uma proibição nos rifles de alta precisão e de cartuchos de alta capacidade.

Revolta contra apresentador

Após esses episódios, houve uma petição online à Casa Branca, nos EUA, para que Morgan fosse expulso do país e deportado para o Reino Unido. Mas os britânicos tampouco o querem de volta. A petição “Mantenha Piers Morgan nos EUA” reuniu quase 600 assinaturas, enquanto a americana “Deporte o cidadão britânico Piers Morgan por atacar a segunda emenda” reuniu 73 mil. Após 25 mil assinaturas, a Casa Branca tem que dar uma resposta ao pedido – mas ainda não o fez.

No Twitter, ele ridicularizou a petição para sua deportação como um ataque a seu direito da primeira emenda. Informações de David Carr [The New York Times, 19/12/12] e de Amanda Holpuch [The Guardian, 26/12/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem