Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1063
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Paquistanês é o primeiro jornalista assassinado em 2014

07/01/2014 na edição 780

O repórter de TV paquistanês Shan Daher é o primeiro jornalista assassinado em 2014, de acordo com a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ). Daher foi atingido por tiros quando ia do trabalho para casa, no distrito de Larkana, no último dia de 2013. Ele foi levado para o hospital e declarado morto no dia 1º de janeiro; portanto, segundo a organização, entra na contagem de crimes contra profissionais de imprensa cometidos em 2014.

Daher tinha 40 anos e trabalhava para o canal de notícias Abb Takk, na província de Sindh. O Sindicato dos Jornalistas do Paquistão, com sede em Karachi, organizou um protesto para pedir por mais proteção do governo aos profissionais de imprensa do país e pela prisão dos responsáveis pela morte de Daher.

“Nós acreditamos que a falta de responsabilização por atos de violência contra jornalistas no Paquistão reforça a cultura da impunidade. As autoridades paquistanesas devem agir para garantir que os responsáveis por atos extremos de violência contra jornalistas respondam por seus crimes”, declarou Jim Boumelha, presidente da Federação Internacional dos Jornalistas.

No último dia de dezembro, a FIJ divulgou sua lista anual de jornalistas e profissionais de apoio mortos em 2013. Segundo o relatório da organização, dez deles foram mortos no Paquistão no ano passado, fazendo do país um dos mais letais para profissionais de imprensa, atrás apenas da Síria e do Iraque. Ainda em 2013, a FIJ deu início a uma campanha para pedir pelo fim da impunidade de crimes contra jornalistas no Paquistão, Iraque e Rússia. A campanha fazia um apelo a estes governos para que investigassem e julgassem os criminosos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem