Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > IPSO

Juiz indicado para presidir novo órgão regulatório britânico

06/05/2014 na edição 797
Tradução: Pedro Nabuco, edição de Leticia Nunes. Informações de Henry Mance [“Judge appointed to lead press regulator”, Financial Times, 30/4/14]

O juiz britânico Sir Alan Moses foi indicado para presidir a Organização Independente de Padrões da Imprensa (IPSO, na sigla em inglês), novo órgão regulatório criado por parte dos grandes grupos de comunicação do país em um esforço para tentar restaurar a confiança do público após o escândalo dos grampos telefônicos. Estima-se que o novo órgão comece a funcionar em junho.

No currículo de Moses estão vários casos de julgamentos relacionados a jornais, incluindo o caso Flood vs Times Newspapers, quando o juiz argumentou que os jornalistas tomaram medidas insuficientes para verificar alegações de corrupção contra um policial. A decisão do tribunal acabou sendo revertida em favor do Times.

A organização Hacked Off, que faz lobby em benefício das vítimas de abuso da imprensa, critica a IPSO afirmando que o órgão não é suficientemente independente de seus fundadores, que incluem os jornais The Sun, Daily Mirror, Daily Mail e Daily Telegraph.

Em declaração, a Hacked Off afirmou que a melhor coisa que Sir Alan Moses pode fazer agora é aconselhar as grandes companhias de jornais a reformar a IPSO para que ela possa alcançar os padrões básicos de independência e efetividade.

Recentemente, o jornal Financial Times anunciou que não fará parte da IPSO e que pretende criar um cargo de comissário de queixas editoriais. Os jornais The Guardian e Independent ainda não decidiram se farão parte do órgão, e afirmaram que a opinião dos seus leitores será crucial em sua decisão final.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem