Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > CASA BRANCA

Obama alfineta canais de notícias no jantar dos correspondentes

06/05/2014 na edição 797
Tradução e edição: Leticia Nunes. Informações de Catherine Taibi [“President Obama Zings CNN, MSNBC, Fox News At White House Correspondents’ Dinner”, The Huffington Post, 3/5/14] e de Ted Johnson [“President Obama at Correspondents Dinner: Digs at Fox News, CNN and MSNBC”, Variety, 3/5/14]

A aprovação popular em queda do presidente Barack Obama e a cada vez menos harmoniosa relação de seu governo com a imprensa americana ficaram em segundo plano no jantar da Associação dos Correspondentes da Casa Branca, que reúne anualmente a elite política de Washington, a nata da mídia dos EUA e um punhado de celebridades de Hollywood. O evento, realizado no sábado passado [3/5], também marcou o centenário da Associação.

Como é de praxe, o presidente fez um discurso com piadas sobre seus aliados, seus rivais políticos e os principais canais de notícias a cabo. Caçoando da cobertura ininterrupta da CNN sobre o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, Obama falou que estava com jet lag por conta de sua recente viagem à Malásia, e completou: “O quão longe temos que ir para conseguir cobertura da CNN atualmente”.

Sobre a Fox News, que adota um tom altamente conservador na maior parte de seus programas, Obama lembrou de quando recebeu críticas do apresentador Bill O’Reilly por ter participado de um esquete de humor na internet com o ator Zach Galifianakis, chamado “Entre duas samambaias” – no programa de entrevistas fictício, Galifianakis e seus convidados sentam-se entre dois vasos com samambaias. Mostrando uma foto do programa Fox & Friends, com a apresentadora Elisabeth Hasselbeck sentada entre os coapresentadores Steve Doocy e Brian Kilmeade, o presidente comentou: “Para ser justo, eu não sou a primeira pessoa a aparecer na televisão entre dois vasos de planta”.

Ele ainda se referiu ao longo boato – bastante discutido na Fox News desde que se tornou presidente – de que teria nascido no Quênia, e não nos EUA. “Vamos admitir, Fox. Vocês vão sentir a minha falta quando eu sair. Vai ser mais difícil convencer o povo americano de que Hillary [Clinton] nasceu no Quênia”.

Já sobre a emissora liberal MSNBC, que costuma amargar o último lugar em audiência entre as três concorrentes, Obama falou que os funcionários presentes ao jantar estavam um pouco assustados porque nunca tinham visto um público tão grande.

Deixando as piadas de lado, Obama lembrou dos jornalistas em países como Ucrânia, Egito, Afeganistão e Síria, “que arriscam tudo o que têm, e às vezes dão suas vidas, para reportar as notícias”.

Veja aqui o discurso do presidente:

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem