Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > CONFLITO NA UCRÂNIA

Putin premia 300 jornalistas russos favoráveis ao governo

06/05/2014 na edição 797

Tradução e edição: Leticia Nunes. Informações de Alec Luhn [“Pro-Kremlin journalists win medals for ‘objective’ coverage of Crimea”, The Guardian, 5/5/14]

O presidente russo, Vladimir Putin, premiou 300 jornalistas pró-Kremlin por sua “cobertura objetiva” dos eventos que levaram à anexação da Crimeia, em março. Em uma ordem executiva assinada em 22/4 – e que não foi tornada pública –, Putin distribuiu medalhas da “Ordem de Serviço para a Pátria” a diversos editores, diretores e apresentadores de TV, em uma indicação da satisfação do Kremlin com veículos de mídia russos que contaram uma versão da crise na Ucrânia de maneira diferente da relatada pela mídia ocidental – nesta versão favorável ao governo russo, o novo governo de Kiev era tratado como uma junta liderada por ultranacionalistas e fascistas.

Entre os homenageados pelo presidente estavam executivos dos maiores canais de TV russos, como o Canal Um, o Rossiya-1 e o NTV – todos controlados pelo Estado. Margarita Simonyan, editora-chefe da emissora russa em língua inglesa RT, e personalidades de TV populares no país, como Vladimir Solovyov, também receberam medalhas. Durante a crise na Ucrânia, Solovyov apresentou talkshows no Rossiya-1 em que políticos e analistas pró-Kremlin elogiavam as ações de Putin e condenavam a “hipocrisia ocidental” sobre o governo de Kiev.

Críticos ficam de fora

Nenhum jornalista do canal de TV independente Dozhd ou da estação de rádio Ekho Moskvy, que têm pontos de vista mais críticos das políticas do governo, recebeu medalhas. “O que vemos é o que cobrimos”, afirmou o dono do Dozhd, Alexander Vinokurov, sobre sua política editorial. “Não escolhemos lados, a não ser o nosso lado e o dos nossos telespectadores”.

O governo, no entanto, tem fechado o cerco à mídia independente. Nos últimos meses, executivos pró-Kremlin foram indicados para chefiar a Ekho Moskvy e o site independente Lenta.ru. O Dozhd tem lutado para sobreviver depois de ser abandonado por seus maiores anunciantes.

A notícia sobre a entrega de medalhas foi divulgada originalmente pelo jornal Vedomosti no início da semana. Um porta-voz da presidência confirmou a homenagem aos profissionais de imprensa, mas se recusou a fornecer detalhes.

Leia também

A mídia como arma de propaganda de Vladimir Putin

Emissoras pró-Putin são tiradas do ar na Ucrânia

Separatistas tomam emissora de TV para substituir por canal russo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem