Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > O FUTURO DO JORNALISMO

Especialistas discutem mudanças no cenário midiático

13/05/2014 na edição 798
Tradução: Pedro Nabuco, edição de Leticia Nunes. Informações de Joseph Lichterman [“A lesson from the disruption of the news business? Don’t wait until your backs are against the wall to innovate”, Nieman Lab, 7/5/14]

Em uma entrevista em conjunto no Festival Internacional de Jornalismo, que reuniu grandes nomes do jornalismo na Itália, a ombudsman do New York Times, Margaret Sullivan, e o vice-presidente sênior de estratégia da News Corp, Raju Narisetti, falaram sobre as dificuldades enfrentadas pela mídia atualmente.

Segundo Margaret, “o desespero tem sido a mãe de todas as invenções para a indústria de jornais e da mídia em geral”. Já para Narisetti, as outras indústrias não devem cometer o mesmo erro cometido pelos jornais e apenas inovar quando estiverem à beira do abismo. “Espero que eles não cometam o mesmo erro que a indústria de notícias fez, que foi esperar até estar contra a parede para começar a inovar. Eu acho que a habilidade para inovar antes que as mudanças ocorram é importante”, refletiu o executivo.

Sobre a questão do sistema de cobrança de conteúdo implementado por alguns jornais em seus sites, conhecido comopaywall, Narisetti disse que não irá resolver a crise existencial dos jornais, mas funciona como uma fonte de renda providencial para os grandes e pequenos jornais. Ao falar do bem sucedido paywall do New York Times, Margaret afirmou que o sistema tem funcionado muito bem para o jornal. Segundo a ombudsman, pela primeira vez na história do jornal a receita com assinaturas, graças ao paywall, ultrapassou a receita publicitária.

Veja aqui a entrevista de Raju Narisetti e Margaret Sullivan:

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem