Segunda-feira, 21 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº987
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > HUNGRIA

Canais protestam contra impostos sobre receita publicitária

10/06/2014 na edição 802
Tradução: Pedro Nabuco, edição de Leticia Nunes. Informações da Associated Press [“Hungary advert tax seen threat to press freedom”, Boston Herald, 3/6/14] e EuroNews [“Hungarian advertising tax: revenue raiser or a threat to media freedom?”, 3/6/14]

Para protestar contra uma nova proposta de lei que aumentará os impostos pagos pelos veículos de comunicação, a RTL e o TV2, os dois maiores canais de TV da Hungria, saíram do ar por 15 minutos. No lugar da programação, as emissoras divulgaram uma mensagem afirmando que rejeitavam a cobrança de impostos sobre as receitas publicitárias.

Se aprovada, a lei, que foi apresentada pelo Partido Fidesz, de situação, irá taxar as receitas publicitárias das companhias de mídia do país. A Associação de Publicidade da Hungria se disse chocada com a lei, que, como foi apresentada, irá taxar a receita, e não o lucro. Muitas das empresas de mídia húngaras operam no prejuízo ou com pouco lucro. Uma das empresas que será mais afetada caso a lei seja aprovada é a RTL, uma das maiores companhias de comunicação do país, que pagará cerca de metade do valor de suas receitas em impostos.

Desde 2010, o primeiro-ministro Viktor Orban tenta centralizar o controle político do país e ampliar o papel do Estado em diversos setores, como a educação, a indústria e a imprensa. Jornalistas dizem que a proposta de lei é mais uma tentativa do governo de dificultar o trabalho da mídia, atacando a liberdade de expressão.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem