FBI alerta para ameaça do ISIS a jornalistas | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sábado, 18 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > PROFISSÃO PERIGO

FBI alerta para ameaça do ISIS a jornalistas

28/10/2014 na edição 822
Tradução e edição: Leticia Nunes. Informações de Owen Boss [“FBI warning: ISIS targeting more U.S. journalists”, Boston Herald, 24/10/14] e de Roy Greenslade [“Isis capture three reporters in ‘fanatical persecution’ of journalists”, The Guardian, 27/10/14]

O FBI alertou jornalistas para que sejam cuidadosos com ameaças do ISIS. O órgão de inteligência teria informações de que o grupo terrorista tem, entre seus alvos, profissionais de imprensa americanos trabalhando nos EUA e no exterior.

Apesar de um agente especial do FBI em Boston ter afirmado que não há dados específicos que indiquem uma ameaça local, um relatório do órgão alertou para a existência de “membros de um grupo afiliado ao ISIS com a missão de sequestrar jornalistas”. O documento fazia referência a um post divulgado pelo grupo terrorista na internet em setembro que identificava “jornalistas, âncoras de TV, apresentadores de talk show, repórteres, correspondentes e outros profissionais de mídia” como “alvos desejáveis”.

“Eu não fico surpreso. Eles obviamente não gostam de jornalistas, como foi mostrado nas coisas terríveis que fizeram com James Foley e Steven Sotloff [ambos decapitados pelo ISIS]”, afirmou Philip Balboni, CEO do GlobalPost, site para onde Foley trabalhava quando foi sequestrado pelo grupo na Síria. Balboni, que tentou negociar a libertação de Foley, ressaltou que a empresa já tomou passos para ampliar a segurança de correspondentes no Líbano e no Iraque. “Se eles conseguirem atacar aqui na América, tenho certeza de que ficariam muito felizes. Então acho que todos nós precisamos tomar cuidado”.

Para o analista de segurança Fred Burton, o ISIS já mostrou que representa um perigo para os jornalistas em países em conflito. Dentro dos EUA, no entanto, ele acredita que as ameaças mais prováveis venham de terroristas solitários como o que protagonizou o ataque em Ottawa, no Canadá, em 22/10.

Buraco negro

Em Mosul, no Iraque, três jornalistas iraquianos foram sequestrados pelo ISIS na sexta-feira [24/10], de acordo com a agência de notícias espanhola Efe. Eles foram identificados como o correspondente de TV Talal Qais e os cinegrafistas Walid Akidi e Ashraf Abadi.

Segundo Ibrahim al-Sarai, diretor do Comitê Iraquiano para a Proteção dos Jornalistas, diversos outros profissionais de imprensa teriam sido sequestrados pelo ISIS. Mas é difícil obter confirmação sobre números ou identificar os jornalistas que estariam em poder do grupo na Síria e no Iraque. De acordo com a Repórteres Sem Fronteiras, estas regiões são “buracos negros das notícias”. A organização, com sede em Paris, condena o ISIS por sua “perseguição criminosa e fanática de jornalistas”.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem