Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Marcado julgamento de apelação dos jornalistas da al Jazeera

28/10/2014 na edição 822

Foi marcado para 1º de janeiro de 2015 o julgamento do recurso de apelação dos jornalistas da al Jazeera condenados no Egito sob acusação de ajudar a Irmandade Muçulmana, disseminar notícias falsas e pôr em risco a segurança nacional.

De acordo com a família de Mohamed Fahmy, um dos jornalista condenados, a corte de apelação irá julgar o pedido de anulação das sentenças. Caso a corte decida anular as sentenças, um novo julgamento será marcado. Se ela confirmar o veredicto final, a única alternativa restante será o perdão do presidente Abdel Fattah al-Sisi.

O correspondente australiano Peter Greste, o chefe da sucursal da al Jazeera English no Cairo, Mohamed Fahmy, e o produtor Baher Mohamed foram presos em dezembro de 2013 acusados de conspirar com a Irmandade Muçulmana, grupo político e religioso ligado ao ex-presidente Mohammed Morsi e banido do país, e de disseminar notícias falsas. Os jornalistas sempre negaram as acusações.

Em junho, os três foram condenados: Greste e Fahmy receberam sentença de sete anos de prisão, enquanto Mohamed recebeu de dez anos. A al Jazeera foi proibida de operar no Egito – a rede pertence ao governo do Catar, país que é visto no Egito como simpático à Irmandade Muçulmana.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem