Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

MONITOR DA IMPRENSA > REINO UNIDO

Canal russo acusado de parcialidade em cobertura sobre Ucrânia

18/11/2014 na edição 825
Tradução e edição: Leticia Nunes. John Plunkett [“Russia Today threatened with Ofcom sanctions due to bias”, The Guardian, 10/11/14]

O canal de notícias internacional Russia Today (RT), financiado pelo Kremlin, foi acusado em 10/11 de violar as regras impostas aos veículos de telecomunicação britânicos pelo Ofcom, órgão que regula o setor. A emissora, que lançou uma versão no Reino Unido em outubro, é vista como mais um braço de propaganda do presidente russo, Vladimir Putin.

As acusações de parcialidade dizem respeito à cobertura da crise na Ucrânia. O Ofcom sinalizou quatro reportagens, veiculadas em março de 2014, que violariam seu código de ética. O órgão disse reconhecer que o RT tem por objetivo apresentar as notícias por uma “perspectiva russa”, mas ressaltou que todas as notícias devem ser veiculadas com imparcialidade, “particularmente quando se reporta sobre questões de grande controvérsia política”.

“Desde que o RT começou a transmitir no Reino Unido, há nove anos, o Ofcom registrou violações das regras em 10 ocasiões em questões que vão desde a quantidade de publicidade até parcialidade e imagens inapropriadas”, afirmou um porta-voz do órgão, lembrando que as regras são rigorosas para a proteção do público. O RT recebeu um alerta e representantes do canal foram convocados para uma reunião e informados que futuras violações poderão resultar em sanções, que podem ir de multas até a revogação da licença de funcionamento.

Leia também

Rússia cria organização para combater ‘propaganda ocidental’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem