Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > LIBERDADE DE EXPRESSÃO

‘Charlie Hebdo’ receberá prêmio de organização literária

31/03/2015 na edição 844
Tradução e edição: Leticia Nunes. Informações da AP [“Charlie Hebdo To Receive PEN Award”, Huffington Post, 25/3/15] e do PEN American Center [“May 5 PEN Literary Gala Honors Free Expression Defenders on the Front Lines”, 25/3/15]

O semanário satírico Charlie Hebdo, que teve parte de sua equipe assassinada em um brutal ataque em janeiro, receberá o Prêmio Toni and James C. Goodale Freedom of Expression Courage, da organização literária PEN American Center. O prêmio será entregue em uma cerimônia no início de maio, em Nova York, e será recebido pelo crítico de cinema Jean-Baptiste Thoret, que chegou à redação do Charlie Hebdo logo após o massacre em que oito de seus colegas foram mortos.

A redação da revista em Paris foi invadida em 7/1 por dois extremistas muçulmanos, que atiraram no editor-chefe, o cartunista Stéphane Charbonnier, e em alguns dos principais cartunistas da publicação. Os irmãos Saïd e Chérif Kouachi, encontrados e mortos pela polícia francesa dois dias depois, queriam vingar o profeta Maomé, que já havia sido tema de diversas charges publicadas no Charlie Hebdo. Para a maioria dos muçulmanos, é proibida qualquer representação do profeta.

Após o ataque, a equipe sobrevivente decidiu manter a publicação da edição da semana seguinte, com o título “Tudo está perdoado” e a doação dos lucros para as famílias das vítimas. Foram impressos, em vez dos habituais 40 mil exemplares, oito milhões.

Preço alto

O PEN American Center é um dos braços americanos da organização mundial de escritores International PEN, que defende a liberdade de expressão e aqueles que são ameaçados, presos ou mortos por expor seus pontos de vista.

“O ataque ao Charlie Hebdo atingiu o princípio fundamental de que nenhum ato de expressão, não importa o quão provocativo ou ofensivo, justifica a violência”, afirmou a organização no anúncio da premiação. “É papel de satiristas em qualquer sociedade livre desafiar o poder e o sagrado, testando limites de forma que tornam a expressão mais livre e forte para todos nós”, declarou a diretora-executiva do PEN, Suzanne Nossel. “Por ter pagado o preço mais alto pelo exercício de sua liberdade, e por ter continuado a lutar em meio a uma perda devastadora, o Charlie Hebdo merece ser reconhecido por sua coragem diante de um dos mais nocivos ataques à liberdade de expressão na memória recente”.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem