Sábado, 30 de Maio de 2015
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº852

MONITOR DA IMPRENSA > GRAMPOS ILEGAIS

News Corp oferece acordo milionário a pais de Milly Dowler

19/09/2011 na edição 660

A News International propôs um acordo milionário à família da menina Milly Dowler, que teve seu telefone celular grampeado em 2002 quando estava desaparecida. Milly, de 13 anos, foi encontrada morta meses depois. O braço britânico do grupo de mídia News Corp, do magnata australiano Rupert Murdoch, teria oferecido cerca de 3 milhões de libras (o equivalente a 8,5 milhões de reais) à família para tentar encerrar o caso.

Foi a revelação, em julho deste ano, da invasão às mensagens no telefone da adolescente que levou ao fechamento do tabloide News of the World e à saída da executiva-chefe da empresa, Rebekah Brooks.

Se fechado, o acordo será o maior envolvendo grampos ilegais. A atriz Sienna Miller aceitou 100 mil libras da News International por queixas de invasão de privacidade, em maio. Um mês depois, o ex-jogador de futebol e apresentador Andy Gray aceitou 20 mil libras. Outros casos já foram abertos, e advogados envolvidos estariam indicando que seus clientes aceitassem os acordos para evitar processos longos e caros.

Rupert Murdoch teve um encontro com os pais de Milly Dowler em julho, logo após a revelação do grampo. O advogado da família afirmou na ocasião que o magnata pediu repetidamente desculpas. O caso de Milly é tão grave e provocou tanta comoção no Reino Unido porque detetives a mando do jornal teriam não só acessado às mensagens de seu celular, como apagado algumas, o que levou a polícia e a família a acreditarem que a menina continuava viva.

 

Leia também

O tabloide sensacionalista e o telefone da menina morta

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem