Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > TIGER WOODS

A coletiva sem perguntas

23/02/2010 na edição 578

A primeira tentativa do jogador de golfe Tiger Woods de reparar sua imagem, arranhada por casos de infidelidade conjugal, parece ter poucas chances de funcionar bem. Woods desculpou-se aos fãs e a sua mulher por seu comportamento e alegou estar arrependido, em uma coletiva de imprensa na Flórida. No entanto, apenas repórteres da Bloomberg News, Associated Press e Reuters puderam comparecer ao evento e, mesmo assim, não puderam fazer perguntas. ‘Desta forma, Tiger prejudica sua própria credibilidade. Ele não pode evitar o adversário ao não responder a suas questões’, opina Howard J. Rubenstein, cuja empresa de relações públicas já representou o presidente da News Corporation, Rupert Murdoch, e o jogador do New York Yankees Alex Rodriguez.

Desde o pequeno acidente de carro em frente de sua casa, em novembro, que deu início a acusações de que ele teria se envolvido em diversos casos extraconjugais, Woods não falava publicamente. Empresas como Accenture, AT&T e Procter & Gamble dispensaram o jogador de suas campanhas publicitárias. Em dezembro, ele admitiu a infidelidade e comunicou, em seu site, a decisão de deixar de jogar por tempo indeterminado.

Caminhos

Na opinião de Mike Paul, presidente da empresa de relações públicas MGP & Associates PR, Woods não irá ganhar controle de sua imagem se não parecer que está completamente acessível. Já James L. Abernathy, presidente e CEO do Abernathy MacGregor Group, afirmou que a coletiva de imprensa restrita é um primeiro passo inteligente. ‘Woods está buscando um minuto e meio no noticiário noturno, sem ser interrompido por perguntas ou algo que ele não possa controlar’.

É o que também pensa Mike Sitrick, presidente do Sitrick Brincko Group. ‘Ele está tentando passar sua mensagem com o menor risco possível’, diz, ressaltando que tentaria, no entanto, ‘humanizar’ o jogador ou colocá-lo em algum programa popular como o 60 Minutes ou uma revista como a People. Mas retornar ao golfe pode ser a melhor chance de brilhar de novo, dizem especialistas. Na medida que Woods começar a vencer os campeonatos, poderá reconquistar os fãs e possivelmente os lucrativos contratos publicitários. Informações de John Helyar e Burt Helm [Bloomberg, 19/2/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem