Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Acusados de matar jornalista vão a julgamento

03/10/2008 na edição 505

Terminou esta semana a investigação do assassinato da jornalista Anna Politkovskaya, e o caso foi encaminhado ao tribunal, informou na quinta-feira (2/10) a agência de notícias russa Interfax. O comitê investigativo da Procuradoria Geral da Rússia acusa três homens pela morte de Anna. A jornalista foi executada a tiros no edifício onde morava, em Moscou, em outubro de 2006.


Os suspeitos do crime são os irmãos chechenos Dzhabrail e Ibragim Makhmudov e o ex-membro da unidade anti-crime organizado da polícia de Moscou Sergei Khadzhikurbanov. Os investigadores ainda citam um terceiro irmão checheno, Rustam Makhmudov, que continua foragido, como o possível autor dos disparos e acreditam que haja outras pessoas envolvidas no plano de assassinato.


Crítica


Anna, que trabalhava como repórter investigativa no jornal Novaya Gazeta, era conhecidamente crítica ao governo do então presidente Vladimir Putin. Ela incomodava o poder ao fazer reportagens sobre abusos e tortura na Chechênia. Em 2004, quando viajava para a Ossétia do Norte para cobrir o massacre da escola em Beslan, a jornalista foi envenenada ao tomar um chá no avião.


Após a morte de Anna, as autoridades russas foram criticadas pela mídia internacional e grupos de defesa dos direitos humanos. Em resposta, o governo acusou o empresário exilado Boris Berezovsky de estar por trás do crime – que teria o objetivo de enfraquecer a imagem do governo russo. O empresário nega envolvimento na morte da jornalista. Informações da AP [2/10/08] e do Moscow Times [2/10/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem