Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > ASSOCIATED PRESS

Agência elege os principais assuntos do ano

28/12/2004 na edição 309

A eleição que deu a George W. Bush o segundo mandato presidencial foi o assunto mais importante do ano para 137 dos 234 jornalistas da agência americana Associated Press [21/12/04], que escolheram os 10 principais temas jornalísticos de 2004. Abaixo, o ranking:

1. Eleição americana: John Kerry não apresentou posição clara em relação ao Iraque, e acabou derrotado por Bush, que se apresentou como o candidato mais preparado para garantir a segurança nacional.

2. Iraque: vencedor das enquetes de 2003 e 2002 da AP, o assunto terminou mais uma vez em posição de destaque, graças à violenta resistência dos insurgentes à ocupação estrangeira.

3. Furacões na Flórida: Charles, Frances, Ivan e Jeanne mataram 117 pessoas e causaram mais de US$ 22 bilhões de perdas para as seguradoras. Desde 1886, os EUA não viam um estado ser varrido por quatro furacões num mesmo ano.

4. Escândalo de Abu Ghraib: as imagens dos abusos cometidos por soldados americanos contra prisioneiros iraquianos serviram de combustível para o ódio aos EUA no mundo islâmico.

5. Relatório do 11 de Setembro: após ampla investigação e dramáticas audiências públicas, a comissão que investigou os atentados de 2001 em Nova York e Washington concluiu que o governo falhou em perceber a gravidade da ameaça terrorista antes que ela se concretizasse.

6. Casamento gay: Massachusetts se tornou o primeiro estado americano a ter uma lei permitindo o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nos 13 estados onde a questão foi votada em plebiscito, os eleitores escolheram a proibição do casamento homossexual.

7. Morte de Arafat: para muitos, a morte do líder renovou as esperanças de paz no Oriente Médio.

8. Morte de Reagan: o ex-presidente, retirado da vida pública há uma década, sofria do mal de Alzheimer.

9. Terror em Beslan: o seqüestro de centenas de crianças numa escola russa por terroristas chechenos, em setembro, culminou em mais de 330 mortes.

10. Atentados em Madri: 190 pessoas morreram nas explosões de bombas colocadas por terroristas islâmicos em trens numa das principais estações da capital da Espanha. Os eleitores espanhóis tiraram do poder o primeiro-ministro conservador que levara o país a apoiar a invasão do Iraque, favorecendo os socialistas que, ao assumirem, retiraram suas tropas do país.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem