Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > TELETIPO

Agência iraquiana prestes a voar sozinha

25/07/2005 na edição 339

A Fundação Reuters deve anunciar em breve o início da atividade independente da primeira agência privada de notícias do Iraque pós-Saddam, reporta The New York Times [18/7/05]. A Aswat al-Iraq (‘Vozes do Iraque’) foi montada com apoio e orientação da agência britânica, que treinou 50 profissionais em oficinas realizadas em Londres, Amã e Cairo. O treinamento era necessário porque ‘não havia jornalistas de verdade durante a época de Saddam’, segundo explica o editor-chefe da Reuters, Geert Linnebank. Há meses, o novo veículo vinha distribuindo material produzido por 30 correspondentes e três jornais locais, mas de forma experimental. Agora, sua página vai começar a funcionar de verdade, como um serviço de notícias independente e constante.



Iraniano em greve de fome é hospitalizado

O jornalista iraniano Akbar Ganji, em greve de fome há mais de um mês, foi hospitalizado na semana passada, informa Nasser Karimi [AP, 18/7]. Ganji foi condenado a seis anos de prisão em 2000, depois de escrever sobre o assassinato de cinco dissidentes políticos cometido supostamente por agentes do Ministério da Inteligência. Em maio deste ano, o jornalista foi levado ao hospital depois de passar 43 dias em greve de fome. De volta à penitenciária, em junho, ele retomou seu protesto. Desde então, sua saúde vem se deteriorando. A filha de Ganji afirmou que ela e sua mãe não foram autorizadas a visitar o jornalista. Nos últimos cinco anos, o rígido sistema judiciário do Irã fechou mais de 100 publicações pró-democracia, incluindo os jornais onde Ganji trabalhava, com acusações vagas de blasfêmia e insulto a altos clérigos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem