Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1063
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

AP anuncia política para uso de redes sociais

24/06/2009 na edição 543


Editores da Associated Press geraram polêmica entre os funcionários da agência ao anunciarem, na semana passada, novas regras para para o uso de redes sociais, como Twitter, Facebook e MySpace. Segundo artigo de Joe Strupp [Editor & Publisher, 23/6/09], as normas não agradaram em nada. Representantes do News Media Guild, sindicato que representa 1,5 mil funcionários da AP nos EUA, questionaram a imposição para que usuários do Facebook apaguem de suas páginas material, postado por outros internautas, que viole os padrões da agência.


Isto não é apropriado para uma empresa que prega a liberdade de expressão’, diz Kevin Keane, do News Media Guild, ressaltando que alguns funcionários disseram estar com medo das novas normas. Outra parte das diretrizes proíbe a divulgação de conteúdo sobre as operações internas da AP nas páginas pessoais dos funcionários. ‘Não se pode dizer às pessoas para não falar de nada interno da AP. Isso é muito vago‘, completa Keane.


Big Brother


A lista com as normas foi distribuída em um memorando assinado por Kristin Gazlay, gerente de notícias financeiras e editoriais e de treinamento global da AP, em formato de perguntas e respostas. ‘As mídias sociais tornaram-se uma parte importante de como as pessoas reúnem e disseminam informações. Não temos a intenção de ser um Big Brother, nenhuma intenção de vasculhar as páginas das pessoas por informação’, explica ela. Quando questionada sobre os dois pontos criticados pelo sindicato, Kristin respondeu que não é possível ter controle sobre o que as pessoas divulgam na rede. ‘Mas, se os funcionários colocarem algo na página principal de seu perfil, podemos pedir para remanejarem isto’.


Segundo o memorando, funcionários devem, ainda, evitar expressar pontos de vista políticos em seus perfis e ter em mente que qualquer visão pessoal pode ser relacionada ao nome da AP. Em relação ao Twitter, a agência pediu para que não sejam publicadas notícias que ainda não tenham sido divulgadas – ou confirmadas – pela agência. Quando a matéria já estiver publicada, o funcionário pode colocar links nas redes sociais para a página da AP.


De acordo com David Kravets [Wired, 23/6/09], repórteres do Wall Street Journal e do Washington Post, por exemplo, receberam a recomendação de não aceitar ou convidar fontes confidenciais como ‘amigos’ em redes sociais. Já os repórteres do New York Times foram solicitados a ter ‘bom senso’ com este tipo de sítio. A Wired, por sua vez, não tem uma política formal.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem