Sábado, 25 de Maio de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1038
Menu

ENTRE ASPAS >

Assassinos de editor são executados

14/04/2009 na edição 533

Nove homens condenados pelo assassinato, em 2006, do editor sudanês Mohamed Taha Mohamed Ahmed, foram enforcados na segunda-feira (13/4) na prisão de Kober. O caso era considerado bastante sensível para o governo do Sudão, que inicialmente permitiu que a cobertura do julgamento fosse feita apenas pela mídia estatal. O corpo decapitado de Ahmed, editor e dono do jornal al-Wifaq, foi encontrado em uma estrada em Cartum em setembro de 2006. Suas mãos e pernas estavam amarradas e a cabeça estava próxima ao corpo.

Os nove suspeitos, todos da conturbada região de Darfur, foram condenados em novembro de 2007. Durante o julgamento, o chefe de polícia Abdul Rahim Ahmed Abdul Rahim, que comandou as investigações, afirmou que os motivos dos réus eram ‘políticos, étnicos e financeiros’. Rahim declarou que os homens haviam ficado furiosos com um artigo publicado no jornal de Ahmed – um advogado de defesa alegou que o texto subestimava notícias de estupro em Darfur e usava linguagem depreciativa para descrever as mulheres da região. No início do mês, a mídia local noticiou que um tribunal constitucional manteve a sentença de morte, eliminando a chance de apelação.

O violento conflito em Darfur, liderado por rebeldes armados, já dura seis anos. Eles acusam o governo central de negligência. Organizações internacionais afirmam que pelo menos 200 mil pessoas foram mortas e mais de 2,7 milhões tiveram de deixar suas casas. Já o governo de Cartum alega que os mortos não passam de 10 mil. Informações da Reuters [13/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem