Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1054
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Banqueiro da Califórnia investe em notícias locais

29/09/2009 na edição 557

O banqueiro americano Warren Hellman decidiu criar uma organização jornalística sem fins lucrativos para suprir a diminuição de notícias locais devido à crise que provoca demissões nos veículos de comunicação. Hellman, que vive em São Francisco, juntou-se à escola de jornalismo da Universidade da Califórnia e à emissora pública KQED para seu projeto. O investidor teve a idéia de desenvolver um novo modelo para a cobertura local ao analisar o conteúdo dos jornais San Francisco Chronicle e San Francisco Examiner. ‘Estava chocado como o Chronicle encolheu, o quão fino o Examiner estava e como era pouca a cobertura das notícias locais. Acreditava que isto afetaria a política local e que teríamos candidatos mais fracos. Parecia, para mim, que tínhamos que fazer algo’, conta.

Previsto para ser lançado no ano que vem, o projeto usará uma combinação de repórteres e editores pagos e estudantes de jornalismo para produzir matérias para diversas plataformas: internet, impresso, rádio e emissoras de TV. A fundação de Hellman fornecerá US$ 5 milhões para o início do empreendimento, mas o banqueiro espera que a iniciativa se sustente no futuro por meio de doações individuais e empresariais.

Hellman não é o único a olhar para o jornalismo ‘hiperlocal’ como um modo de injetar energia renovada e dinheiro na indústria jornalística afetada pela crise. O Minnpost.com, iniciativa sem fins lucrativos fundada há dois anos, foca nas notícias de Minnesota com atualizações semanais e é mantida por doações de centenas de indivíduos. Já o Voice of San Diego, jornal online fundado em 2005, dedica seu espaço às notícias da cidade californiana.

Para Neil Henry, reitor da Escola de Jornalismo Berkeley, da Universidade da Califórnia, colaborar com Hellman será significativo para seus 120 alunos. Além do conteúdo para o projeto, a escola de jornalismo espera fornecer orientação editorial e know how de tecnologias e captação de recursos. ‘Quanto mais parcerias construirmos, mais colaboração buscarmos, o site servirá cada vez mais ao público e também como um monitor da mídia’, acredita.

Executivos do Chronicle e do Examiner, por outro lado, não gostaram muito da análise feita por Hellman sobre seus jornais. Segundo Frank Veja, publisher do Chronicle, o diário continua a dedicar espaço para cobrir a região. Ele lembra também que o tráfego online aumentou com as novas seções de bairros e blogs sobre a cidade. ‘Desde que começamos nossos esforços para garantir um futuro forte para o Chronicle, melhoramos nossa situação financeira e a qualidade de nossos produtos’, declarou. Já James Pimentel, editor-executivo do Examiner, diz que o jornal gratuito manteve sua equipe e expandiu sua cobertura local desde que foi comprado pela Clarity Media, em 2004. ‘O Examiner irá continuar a promover a excelente cobertura local que sempre teve’, promete. Informações de Lisa Leff [Associated Press, 24/9/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem