Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Biblioteca digital tem estréia desastrosa

26/11/2008 na edição 513

O lançamento da biblioteca online Europeana, na semana passada, marcou o início da digitalização da herança cultural européia. O acervo é formado por dois milhões de livros, vídeos e arquivos de áudio de mais de mil instituições dos 27 países-membros da União Européia (UE). A estréia, entretanto, foi desastrosa: em poucas horas, a Europeana saiu do ar por excesso de procura. Internautas que tentavam acessar o link encontravam apenas a mensagem de que o serviço só voltaria a funcionar em meados de dezembro.


O problema foi a grande procura pelo sítio. Os criadores da biblioteca esperavam obter, no máximo, cinco milhões de hits por hora, mas o movimento chegou ao dobro disso –o que é incomum para um sítio relacionado à UE. ‘A Europeana foi vítima de seu sucesso’, resumiu Martin Selmayr, porta-voz de Viviane Reding, comissária européia responsável pelo projeto. Ele não chegou a se desculpar, mas lamentou que o sítio tenha saído do ar e explicou que o transtorno foi causado pelo excesso de buscas simultâneas por obras como a Mona Lisa e os manuscritos de Kafka, Cervantes e James Joyce.


Curiosamente, muitas instituições culturais européias hesitaram em fornecer seus materiais para digitalização porque não achavam que a Europeana despertaria interesse suficiente. ‘Agora, temos a resposta’, afirmou Selmayr. Os três provedores do serviço, que ficam na Noruega, não foram capazes de lidar com o volume de visitas; a maior parte delas veio da Alemanha (17%), seguida por França (10%), Espanha (9%), Itália (6%), Noruega (5%), Bélgica e EUA (ambos com 4%). Informações de Stephen Castle [The New York Times, 22/11/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem