Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

ENTRE ASPAS > TELETIPO

Bielorússia perde último jornal independente

11/10/2005 na edição 350

O último diário independente da Bielorússia, Narodnaya Volya, foi fechado na semana passada por suposta pressão do Estado. Empresas responsáveis pela impressão e distribuição do jornal cancelaram seus contratos, alegando diferentes razões. O Narodnaya Volya, que significa ‘a vontade do povo’, era considerado uma das mais importantes vozes de oposição no país. O jornal vendia 150 mil cópias por semana. Miklos Haraszti, representante do setor de mídia da Organização para Segurança e Cooperação na Europa, escreveu para o governo do presidente Lukaschenko afirmando que o fechamento do jornal tem grande impacto na evolução da liberdade de imprensa no país e é uma grande perda para a sociedade bielorussa. Lukaschenko é visto por muitos de seus críticos como o último ditador do continente europeu, opondo-se violentamente a qualquer tipo de opinião divergente. Informações de Katy Duke [The Guardian, 4/10/05].



Ativista escapa da Arábia Saudita

A jornalista e ativista dos direitos das mulheres Rania Al Baz fugiu da Arábia Saudita rumo à França na semana passada, reporta nota do Khaleej Times [7/10/05]. Rania participaria de uma conferência em Paris, mas foi barrada no aeroporto de Jeddah. Oficiais alegaram que seus documentos de viagem estavam incompletos e a notificaram de que ela estava proibida de deixar o país por tempo indeterminado. A jornalista é autora de um livro onde descreve como seu marido a espancava em represália a sua luta pelos direitos das mulheres na Arábia Saudita. Segundo o porta-voz da editora que publicou o livro, Rania conseguiu escapar do país escondida em um caminhão de carga.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem