Terça-feira, 16 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

ENTRE ASPAS >

Brasil criticado no exterior por censura oficial

Por Leticia Nunes em 17/06/2010 na edição 594


Leia abaixo a seleção de quinta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira, 17 de junho de 2010


 


IMPRENSA


Brasil é criticado em audiência nos EUA por censura oficial


‘O Brasil foi criticado na audiência sobre liberdade de imprensa na Câmara dos Representantes (deputados) dos EUA por ‘censura governamental’ e ‘juízes que pensam que podem proibir’ reportagens.


Alejandro Aguirre, presidente da Associação Interamericana de Imprensa, incluiu o Brasil entre países cujos problemas com liberdade de expressão sinalizam a deterioração da situação no continente.


Ele afirmou que ‘há censura governamental no Brasil, no caso do jornal ‘O Estado [de São Paulo]’.’ O diário está proibido pela Justiça de noticiar a investigação sobre Fernando Sarney, filho do senador José Sarney (PMDB-AP).


Catalina Botero, relatora para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, disse a jornalistas que juízes do país ‘consideram que podem determinar aos meios que não publiquem certas informações para proteger a outrem’.’


 


 


Câmara quer discutir capital estrangeiro com outros Poderes


‘A Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara convidou representantes dos Poderes Judiciário e Executivo para discutir a participação do capital estrangeiro em empresas de comunicação. A ideia é realizar o debate antes do recesso parlamentar, que começa em 17 de julho.


A Constituição define que o conteúdo jornalístico deve ser produzido por empresas brasileiras, com participação de até 30% de capital estrangeiro.


O deputado Eduardo Gomes (PSDB-GO), autor do requerimento, disse que seu objetivo é deixar claro se o percentual também vale para sites e portais noticiosos. A discussão não se limitará à web.


O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, é um dos convidados para o debate.


Também devem estar na audiência pública representantes do jornal ‘Brasil Econômico’, do portal Terra, da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV), da ANJ (Associação Nacional de Jornais) e dos ministros José Artur Filardi (Comunicações), Luiz Paulo Barreto (Justiça) e Luís Inácio Adams (AGU).’


 


 


A MÍDIA E OS PADRES


Carlos Heitor Cony


Contra a maré


‘Como se não bastassem os problemas que nos afligem, com violência nas cidades e nos campos, esquartejamento em penitenciárias rebeladas e corrupção nas altas esferas da administração pública, a mídia de repente decidiu se preocupar com a castidade dos padres.


Ficamos sabendo que mais de 40% dos sacerdotes católicos já mantiveram relações com mulheres em nível acima do platônico.


O mundo não virá abaixo por causa disso. É problema que diz respeito ao indivíduo que faz voto de castidade e não o cumpre. Em absoluto interfere com o ministério pastoral. Um médico leproso ou aidético pode curar ou melhorar as condições de vida de um portador da mesma doença.


Curiosamente, recebi um e-mail que me ensinou o que eu não sabia. A castidade teria sido inventada pelos católicos, e os dez mandamentos de Moisés são realmente nove.


O sexto mandamento, que na Bíblia judaico-cristã diz textualmente ‘não pecar contra a castidade’, segundo o missivista diz apenas ‘não matarás’, que todo mundo pensa ser o quinto.


Outra confusão sobre o assunto: o celibato dos padres católicos não é dogma de fé, mas simples costume. Pode ser abolido a qualquer momento. A castidade é apenas uma virtude, como a humildade, a caridade e até mesmo a pobreza. Há ordens religiosas em que o voto de pobreza é obrigatório. Faz quem quer e pode.


Um papa ou um concílio podem abolir o celibato dos sacerdotes. Não podem, porém, proibir que qualquer um pratique com lucidez uma virtude. Ninguém tem a obrigação de ser casto, humilde ou caridoso. A virtude é uma força, não um poder.


Eu deveria estar escrevendo sobre a Copa do Mundo, a estreia do Brasil. Preferi remar contra a maré, evitando a redundância.’


 


 


ELEIÇÕES


TSE exige que Google revele autor de blog pró-Dilma


‘O ministro Henrique Neves, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), determinou anteontem que o Google Brasil informe em 24 horas, a partir do recebimento da notificação, quem é o responsável pelo ‘Blog da Dilma’ (dilma13.blogspot.com), hospedado pela empresa.


O pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral, que também solicitou que o site seja retirado do ar, pois publica textos enaltecendo a pré-candidata à Presidência Dilma Rousseff, ‘com pedido expresso de ajuda financeira’ destinada não só ao blog, mas à ‘campanha eleitoral’.


Neves avaliou que a identificação do dono do blog é preparatória para uma ação.


Ontem, o ‘Blog da Dilma’ publicou a nota ‘A oposição quer calar o Blog da Dilma’, assinada por Daniel Bezerra (‘criador e editor-geral’) e Jussara Seixas (‘editora’).


A nota diz que os blogueiros são cidadãos ‘sem nenhum vínculo partidário’: ‘Não somos pagos pelo partido ou pelo governo’.


E conclui: ‘Temos e-mails, não somos anônimos, temos telefones disponibilizados no blog e estamos inteiramente à disposição do TSE’.


O Google Brasil disse que, até o fechamento desta edição, ainda não havia sido notificado, ‘estando impossibilitado de se manifestar sobre qualquer aspecto do caso’. A empresa defendeu ‘a liberdade de expressão’, mas afirmou que ‘os casos de uso indevido dessa liberdade’ são avaliados pelo Judiciário.


O Ministério Público pediu ontem que outro blog (euqueroserra.blogspot.com), desta vez de apoio ao tucano José Serra, seja retirado do ar. Pediu ainda que o Google Brasil informe quem são os responsáveis pelo site. O caso foi distribuído à ministra do TSE Nancy Andrighi.’


 


 


TELEVISÃO


Câmara engaveta lei que limita partidas à noite


‘Por 37 votos favoráveis e 5 contrários, a Câmara dos Vereadores de São Paulo manteve o veto do prefeito do Gilberto Kassab (DEM) ao projeto de lei que limitava o horário para o fim de competições na cidade. O objetivo era que os jogos acabassem até as 23h15.’


 


 


Andréa Michael


Totó se casa com Clara e vilã infernizará família Gouveia


‘Enfim, a rainha do lixo de ‘Passione’ (Globo), Clô (Irene Ravache), que andava espreitando amansão dos Gouveia, encontra uma maneira de subir o elevador. Ela ficará feliz ao se descobrir madrasta de Totó (Tony Ramos).


Totó casará com Clara, depois de viagem difícil. Ela vai virar uma mulher da rua, segundo Silvio de Abreu, para poder entrar na personagem.


Casa com Totó, daí vão todos morar na mesma casa. Aí Clara começa a vingança.


Bete (Fernanda Montenegro) irá revelar a Olavo (Franscisco Cuosco) que não tirou o filho como ele assim determinou.


Ele ficará atordoado coma novidade, mas logo contará a Clô que, acredite se quiser, reagirá positivamente.


A rainha do lixo, que é obcecada por morar no Jardim América, adorará saber que é quase parente de Bete Gouveia, uma dama da sociedade paulista -palavras de Silvio de Abreu.


Outro foco de ‘Passione’ é Danilo, o filho drogado que ninguém quer ter, interpretado por Cauã Raymond.


Diz o autor que, como drogas e esportes não combinam, ele vai se dar mal e rever as atitudes.


Vuvuzela 1 Na África, o diretor executivo do SporTV, Raul Costa Jr., diz que ‘nenhuma emissora narra todos os jogos daqui’. É uma resposta a nota publicada na coluna informando que o canal estava narrando jogos ‘diretamente’ do Brasil. E ele reafirma: ‘Somos a melhor emissora transmitindo aqui da África. Se não fazemos mais é porque não dá pra ninguém.’


Vuvuzela 2 Custa mais de 50 mil por partida para estar transmitindo os jogos de lá.


Ringue Combate transmite em 18/6 no ‘Passando a Guarda’, o treinamento de Anderson Silva com o ator Steven Seagal para sua próxima defesa do título dos pesos-médios no UFC 117. Às 20h, apresentado por Joinha.


‘Ídolos’ O ‘reality’ já tem fechadas três das quatro cotas nacionais de R$ 30 milhões do formato comprado pela Record, com Nestlé, KIA e OI. Há descontos, mas a emissora não diz quanto. Com isso, já foram alcançados 70% do faturamento da última edição.


Microfone Zezé di Camargo e Luciano e Carlinhos Brown serão as atrações da 26ª edição do Brazilian Day em Nova York, em 5/9, organizado pela Globo Internacional.


Replay No último domingo, o jogador Ronaldo disse a Marília Gabriela (SBT) achar ‘pouco emocionante’ assistir a um jogo inteiro pela TV. À mesma entrevistadora, já havia confessado esse tédio há um ano, na GNT. Mas mudou a frase… ‘A dinâmica é chata.’’


 


 


Roberto de Oliveira


Vilões roubam cena em série e deixam justiceiros no chinelo


‘Justiça seja feita: os heróis vieram fantasiados de bandidos. Quem mostrou firmeza e desfilou seguro de si por um Rio de Janeiro ‘dark’ e chuvoso, exalando violência pelos polos da zona Sul, foi o senador João Carlos Viegas (Luís Melo). Machista e grosseirão, o personagem, nervoso até os dentes, deu um baile no grupo de cinco amigos que formam o núcleo justiceiro de ‘Na Forma da Lei’.


O carecão Moreira (Aílton Graça), delegado corrupto, cupincha do senador, mostrou que tem poder. Até mesmo Márcio Garcia, o vilão Maurício Viegas, parece ter se transformado. Os cabelos grisalhos começam a despontar e ajudam a compor o pitboy desprezível que logo se revelará um psicótico.


Mas os justiceiros estão na sua cola. A promotora Ana Beatriz (Ana Paula Arósio) e a delegada federal Gabriela (Luana Piovani) lideram o ‘esquadrão do bem’.


A julgar pela eletrizante estreia de anteontem, referência explícita aos seriados policiais norte-americanos, os cinco mocinhos vão precisar de muita munição para combater os vilões. Ao menos no terreno dramático.


NA TV


Na Forma da Lei


Série policial nacional


QUANDO terças, às 22h50, na Globo


CLASSIFICAÇÃO não informada


AVALIAÇÃO bom


 


 


VENEZUELA


Chávez ameaça tomar ações de emissora


‘Autoridades venezuelanas anunciaram ontem intervenção em três empresas financeiras ligadas ao Banco Federal, sob intervenção desde segunda e cujo presidente, Nelson Mezerhane, também é um dos maiores acionistas do canal de TV Globovisión.


Em cadeia de rádio e TV, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, sugeriu que as investigações do problema financeiro do banco podem levar o governo a reivindicar as ações de Mezerhane na emissora de TV.


Disse ainda que Guillermo Zuloaga, presidente da Globovisión e foragido -é acusado de ‘usura genérica’ e formação de quadrilha-, ‘terá que aparecer para que a gente se entenda sobre esse canal’.


Já Mezerhane diz que a ação do governo visa atacar a emissora, de aberta oposição a Chávez. Diz também que seu banco foi alvo de um ataque especulativo provocado pelo próprio Chávez, que ameaçou tomar o controle da instituição em dezembro.


Uma equipe da TV venezuelana foi recebida ontem aos gritos por correntistas na sede do banco, em Caracas. Os clientes -são quase 300 mil- diziam, na transmissão ao vivo, que Chávez era o culpado pela situação, que sua motivação é política.


A intervenção no Banco Federal causa ainda mais nervosismo porque é ‘a portas fechadas’. A instituição ficará fechada por 60 dias até que se decida se ele será liquidado ou incorporado à banca pública.


Para acalmar os correntistas, o governo anunciou ontem que começará a entregar, na próxima semana, os depósitos dos clientes por meios dos bancos públicos. Mais de 90% deles têm depósitos de menos de US$ 7.000 dólares, teto garantido pelo Fundo de Garantia de Depósitos e Proteção Bancária.


Economistas e analistas de mercado não descartam o viés político da ação. Dizem, porém, que os números do Federal demonstravam debilidade que punha em risco os correntistas e o sistema.


‘Do ponto de vista estritamente financeiro, o banco tinha uma posição frágil. O lucro caiu mais de 80% no último ano’, disse à Folha Aristimuño Herrera, diretor da consultoria de mesmo nome.


O governo venezuelano controla 26% do sistema bancário, mas os analistas não consideram que esteja iminente uma nova investida para avançar no setor.’


 


 


INTERNET


País é número 1 na utilização de redes sociais pela internet


‘Pesquisa feita pela Nielsen mostra que é no Brasil que as redes sociais (como Orkut e Facebook) têm maior penetração.


Segundo a enquete, 86% dos brasileiros que acessaram a internet regularmente em abril utilizaram alguma rede social, especialmente o Orkut.


Em segundo lugar aparecem os italianos, com índice de penetração de 78%.


Porém, quando o tema é o tempo médio gasto mensalmente com esses sites, o brasileiro cai para o sexto lugar (entre dez países), com cinco horas e três minutos. Os líderes são os australianos, com sete horas e 19 minutos.


O estudo mostra ainda que, a cada quatro minutos e meio on-line, um minuto é usado para as redes sociais.’


 


 


Brasil lidera leitura de notícia na web na América Latina


‘O brasileiro é o internauta da América Latina que mais lê notícias na web, superando até mesmo a média mundial, mostra levantamento da consultoria ComScore.


Pela pesquisa, 65,8% dos usuários brasileiros frequentaram sites de notícia, ou 2,5 pontos percentuais mais do que os argentinos, que ficaram em segundo lugar na região.


O resultado dos brasileiros não só é melhor do que a média global (64,6%), mas também supera o das demais regiões, ficando atrás apenas da América do Norte, onde 96,3% leem notícias na internet.


Na média, 61,4% dos latino-americanos leram notícias on-line. Para a consultoria, os internautas da região ‘estão se voltando cada vez mais para a web em busca de informação’.’


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Quinta-feira, 17 de junho de 2010


 


ELEIÇÃO


TSE rejeita recurso de Lula contra multa por propaganda eleitoral antecipada


‘O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou por unanimidade na sessão extraordinária de quarta-feira, 16, o recurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a multa por prática de propaganda eleitoral antecipada em favor da candidata do PT, Dilma Rousseff.


Lula foi multado em R$ 10 mil depois que a Justiça Eleitoral considerou que o presidente fez propaganda eleitoral durante seu discurso na inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo em 22 de janeiro deste ano. Na ocasião, Lula convidou a plateia a adivinhar em quem ele pensava quando falava sobre seu sucessor. ‘Quem vier depois de mim – e eu, por questões legais, não posso dizer quem é; espero que vocês adivinhem, espero -, quem vier depois de mim já vai encontrar um programa pronto’, declarou. A lei eleitoral autoriza a propaganda somente após o dia 5 de julho do ano eleitoral.


O ministro Aldir Passarinho Junior, relator do recurso, afirmou que o TSE definiu a sanção com base na jurisprudência. Ele argumentou que o presidente, ao estimular os presentes ao evento a adivinhar em quem ele pensava, teria feito propaganda subliminar da então pré-candidata do PT.’


 


 


André Mascarenhas


Portais não terão de convidar todos os candidatos para debates


‘O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deixou claro hoje que os portais da internet têm grande liberdade para promover debates entre candidatos que disputam cargos na eleição deste ano. Ao contrário do que ocorre com as emissoras de rádio e TV, que são concessões públicas, os portais estão desobrigados de convidar todos os candidatos de partidos que elegeram deputados na última eleição e que continuam com representação na Câmara. O TSE posicionou-se sobre o assunto ao responder a uma consulta do deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ).’


 


 


Ricardo Rodrigues


Justiça determina que Orkut retire a página de Lessa do ar


‘A Justiça Eleitoral de Alagoas determinou na quarta-feira, 17, a retirada do ar da página de divulgação do pré-candidato ao governo do Estado, Ronaldo Lessa (PDT), no site de relacionamentos Orkut. A decisão atendeu a um pedido feito pelo Ministério Público Eleitoral, que acusa o ex-governador de propaganda eleitoral antecipada.


Segundo o procurador eleitoral auxiliar José Godoy, autor da representação, o nome de Lessa estaria sendo enaltecido no Orkut como o candidato ao governo mais capaz para exercer o cargo. Em entrevista à imprensa, Godoy justificou ainda que, na comunidade virtual do pré-candidato, os internautas seriam instigados a responder se votariam ou não em Lessa para deputado federal, senador ou governador do Estado.


O procurador disse ainda que a página de Lessa traz textos exaltando a pessoa do pré-candidato, além de fotos de atividades relacionadas à campanha eleitoral. Para Godoy, no Orkut de Lessa há um flagrante trabalho de captação de votos dos eleitores, antes do período eleitoral. ‘Isso cria uma distorção no pleito, pois os candidatos que cumprem a lei eleitoral ficam em inegável situação de desvantagem’, acrescentou. A reportagem do Estadão tentou ouvir o ex-governador Ronaldo Lessa, mas ele não foi localizado para comentar a decisão.’


 


 


INTERNET


Fernando Martines


Como gerar ‘Pânico’ na internet?


‘O Link desta semana trouxe como tema principal a mudança de trajeto por qual passa a transmissão conteúdo em tempos de web 2.0. Se antes precisávamos buscar por novidades em jornais, televisão e rádio, agora elas vêm por e-mail, via Twitter ou Facebook. O ponto é que não precisamos mais buscar pela informação, já que ela vem até nós. Você pode se aprofundar nesse assunto lendo aqui e aqui.


E o principal produtor deste tipo de conteúdo que se espalha de forma espontânea no Brasil é o Pânico na TV. Mas o programa da RedeTV é pensado, na hora em que é produzido, para ser replicado na internet depois? Alan Raap, diretor do Pânico, diz que não: ‘Nós pensamos no programa que vai ao ar domingo, em fazer que ele seja engraçado e bom. Assim, ele será replicado na internet de forma natural’.


André Machado, editor de imagens do Pânico, corrobora a visão do diretor e dá um exemplo de como é natural o caminho que o conteúdo faz do estúdio da RedeTV para a boca de milhões de pessoas. ‘O Zina foi o nosso maior fenômeno, tão grande que nos assustou. E não foi algo pensado. Vimos a imagem, começamos a inserir ela e a coisa começou a girar. Se não for natural, não dá certo’, explica André.


Mas como saber se as pessoas vão gostar ou odiar coisas como ‘Charles Henriquepédia’ e ‘Eu preciso de um companheiro’? André conta que o termômetro é ele e os outros editores. ‘Se acho algo legal, engraçado, coloco na reportagem. Pois se eu e os outros editores achamos engraçado, o público também provavelmente também gostará’.


Mesmo dizendo que o processo para a viralização do conteúdo deve ser necessariamente natural, André admite que com tamanho sucesso na internet, alguns elementos do Pânico já começam a ser pensados com a web em mente. ‘Sabemos que algumas coisas virarão polêmica no Twitter. Por exemplo, eu que não sou ninguém tenho mais de 12 mil seguidores, não tem como desprezar’.’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem