Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

ENTRE ASPAS > TELETIPO

Britânico e espanhol libertados na Somália

06/01/2009 na edição 519

Dois jornalistas foram libertados no domingo (4/1) depois de quase seis semanas em cativeiro na Somália. O repórter britânico Colin Freeman e o fotógrafo espanhol José Cendon foram seqüestrados quando seguiam em direção ao aeroporto, na companhia de dois jornalistas somalis. Eles faziam uma reportagem sobre a atuação de piratas na violenta região de Puntlândia para o jornal britânico Daily Telegraph. Os piratas locais são acusados de pelo menos 100 ataques a navios na costa da Somália em 2008. Cendon e Freeman foram levados para as montanhas próximas à cidade portuária de Bosasso e mantidos em cavernas. Os governos do Reino Unido e da Espanha ajudaram nas negociações. Não foram divulgados detalhes sobre a libertação dos jornalistas, a identidade dos seqüestradores e nem se houve pagamento de resgate. Informações da AFP [4/1/09].



Bomba explode em emissora basca

Um carro-bomba explodiu do lado de fora dos escritórios da emissora EiTB, em Bilbao, na semana passada (31/12). A área havia sido evacuada minutos antes por conta de um alerta emitido em nome do grupo separatista ETA. O edifício é anexo a um prédio que abriga outros grupos de mídia. A TV espanhola mostrou uma grande coluna de fumaça branca saindo dos escritórios. Segundo a polícia, não houve vítimas no ataque. Profissionais de mídia são alvos freqüentes do ETA. A organização, considerada pela União Européia e pelo governo dos EUA um grupo terrorista, é acusada da morte de mais de 800 pessoas em uma campanha de 40 anos pela independência da região basca, que abrange partes do norte da Espanha e do sudoeste francês. Informações da AGP [31/12/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem