Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > ORIENTE MÉDIO

Campanha de marketing pela paz

01/03/2005 na edição 318

O processo de paz no Oriente Médio contará, em breve, com uma ajudinha de marketing. Pelo menos é o que planeja Maurice Lévy, executivo-chefe da Publicis Group, agência publicitária com sede em Paris.

Lévy comanda uma iniciativa inovadora, segundo Eric Pfanner [The New York Times, 21/2/05]: quer desenvolver um serviço público de marketing voltado prioritariamente para promover a idéia da paz. A campanha seria veiculada em árabe e hebreu, e voltada para israelenses, palestinos e – talvez – para um público ainda maior.

O projeto ainda está no papel, e Lévy, cauteloso, diz que não há garantia de que um dia saia dele. O trabalho feito até agora, entretanto, dá sinais de que a barreira do ódio e das diferenças tem sido, pelo menos, atingida. Profissionais de publicidade e comunicação – de grandes agências israelenses e pequenos escritórios palestinos – estão trabalhando juntos, como um time. Eles tentam chegar a uma proposta de campanha para ser apresentada a líderes políticos e executivos de mídia no Fórum Econômico Mundial na Jordânia, em maio deste ano.

Neste ponto, espera-se, começaria a arrecadação de verbas para pôr o projeto em prática. Campanhas públicas como esta costumam contar com espaço ou tempo publicitários gratuitos, cedidos pelas organizações de mídia, e seus participantes fazem trabalho voluntário, não remunerado.

Outros serviços deste tipo já foram prestados com este mesmo objetivo, mas a diferença do projeto, defende Lévy, é seu apelo simultâneo a israelenses e palestinos. A idéia da campanha é trabalhar com o conceito de igualdade entre os dois povos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem