Domingo, 25 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Canadenses não recebem visto para julgamento no Irã

20/07/2004 na edição 286

O governo iraniano não respondeu à solicitação de visto para entrar no país feita por diplomatas e jornalistas canadenses que queriam assistir ao julgamento dos acusados de envolvimento na morte da fotojornalista Zahra Kazemi.

Zahra, que tinha dupla cidadania canadense e iraniana, foi presa há um ano por fotografar famílias de presos na frente da penitenciária de Evin, em Teerã. A fotojornalista ficou detida durante uma semana, sofreu diversos interrogatórios e foi brutalmente espancada até a morte. Sua mãe, iraniana, sofreu pressões para permitir que seu corpo fosse enterrado no país, contra a vontade de seu filho Estephan Hachemi, que é canadense. Desde então, Estephan luta para conseguir que o corpo da mãe seja exumado e levado para o Canadá para passar por uma autópsia independente do governo do Irã.

O julgamento de um dos acusados, o agente secreto Mohammad Reza Aghdam Ahmadi, teve início no sábado, 17/7. Ahmadi se declara inocente, e sua culpa no crime é questionada pelo presidente do Irã, Mohammad Khatami, pelo Serviço de Inteligência do país e pelas autoridades canadenses, que temem que ele seja apenas um bode expiatório para o caso. Informações dos Repórteres Sem Fronteiras e Agência Lusa [16/7/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem