Domingo, 27 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

ENTRE ASPAS > EUTANÁSIA

Canal britânico exibe documentário polêmico

11/12/2008 na edição 515

A TV britânica exibiu, na noite de quarta-feira (10/12), o documentário Right to Die? (Direito de Morrer?, tradução livre), sobre o suicídio assistido de um professor universitário de 59 anos. Pelo tema controverso, o programa atraiu grande cobertura na mídia britânica durante a semana. Grupos católicos e anti-eutanásia acusaram o diretor canadense John Zaritsky e o canal digital Sky Real Lives, que exibiu o documentário, de usar o polêmico assunto de forma cínica para alavancar a audiência. De fato, Right to Die? teve público considerável: média de 231 mil telespectadores, em comparação com 10 mil no mesmo horário da semana anterior.


O professor americano Craig Ewert, que morava no Reino Unido, sofria de uma doença degenerativa dos nervos motores que o impedia de respirar e mover os braços e pernas. Ele morreu em 2006 em uma clínica em Zurique, acompanhado pelo grupo de suicídio assistido Dignitas. Em alguns casos, a prática é legal na Suíça, e há diversas organizações no país que oferecem o serviço. O programa mostrou os últimos dias antes da morte de Ewert.


A mulher do professor, Mary, acompanhou todo o processo e estava ao lado do marido na hora da morte – o momento em que um enfermeiro prepara a mistura letal para Ewert e o momento em que ele morre são mostrados em Right to Die?. Mary defendeu o documentário, dizendo que seu marido queria que o programa mostrasse ao público que o suicídio assistido ‘permitiu que ele morresse confortavelmente, em vez de ter de agüentar uma morte longa e dolorosa’. Informações de Sam Nichols [Guardian.co.uk, 11/12/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem