Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > EXPLOSIVOS DESAPARECIDOS

CBS entregou furo ao New York Times

02/11/2004 na edição 301

A história das 377 toneladas de explosivos desaparecidas no Iraque foi noticiada em primeira mão pelo New York Times, mas a fonte que chamou atenção para o fato era da CBS, reportam o Los Angeles Times [26/10/04] e o Washington Post [28/10/04]. A emissora pretendia levar a notícia ao ar no dia 31/10, mas o editor do New York Times, Bill Keller, ligou no domingo anterior para o produtor executivo do programa 60 Minutes, Jeff Fager, alertando que o assunto já vazava em sítios da internet e que seria conveniente publicá-lo logo na segunda-feira. Até a sexta-feira anterior, a CBS havia conseguido gravar entrevista com apenas uma pessoa.

As equipes do jornal e do programa trabalharam juntas e o diário nova-iorquino fez referência ao 60 Minutes, que passou reportagem a respeito apenas na noite do dia 25/10, quando o Times já havia dado o furo pela manhã. Para a rede americana, seria bom ter sido a primeira a dar a notícia porque ela teve sua imagem prejudicada pela divulgação recente de falsos documentos sobre o serviço militar de George W. Bush.

A denúncia sobre os explosivos causou impacto na campanha presidencial, que já se encontrava na reta final. O democrata John Kerry a usou para atacar Bush, que revidou afirmando que seu desafiante fazia ‘acusações absurdas’. Vozes conservadoras como a página editorial do Wall Street Journal questionaram se CBS e Times orquestraram um golpe de última hora contra o presidente republicano. A incerteza sobre a época em que os explosivos teriam sumido – após ou antes do controle americano sobre o Iraque – também despertou ceticismo entre comentaristas pró-Bush.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem