Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

CEO do Google cogitado para governo de Obama

13/11/2008 na edição 511

O Vale do Silício, na Califórnia, acompanha atentamente as indicações para o governo de Barack Obama. Um dos nomes cogitados para o cargo de secretário de Tecnologia na próxima administração americana é o do CEO do Google, Eric Schmidt – embora ele negue qualquer interesse em um posto público. Ao ser questionado sobre a possibilidade, Schmidt teria respondido que ama trabalhar no Google e está feliz na empresa.


Durante a campanha, Obama prometeu que, se eleito, nomearia um secretário de Tecnologia para administrar as políticas de tecnologia – desde questões sobre a ampliação da internet banda larga a inovações tecnológicas – e sua adoção pelo governo federal. O cargo faria parte de um plano maior para garantir que o país permaneça competitivo no século 21, na medida em que a tecnologia torna-se parte central da vida em sociedade.


Quando assumir a presidência, em janeiro, o democrata será, provavelmente, o líder mais ‘antenado’ em tecnologia que já se viu. Na campanha, Obama usou e abusou da comunicação via internet para arrecadar fundos. Sempre munido de BlackBerry, ele monitorava seus e-mails durante as viagens.


O nome de Schmidt surgiu na lista de possíveis convidados ao cargo porque ele apoiou Obama em sua campanha e participou de uma equipe de 17 conselheiros econômicos que ajudou o democrata a pensar em soluções para a crise financeira. ‘Ele é certamente uma pessoa no topo das novas tecnologias’, opina Geoffrey Bowker, diretor-executivo do Centro para Ciência, Tecnologia e Sociedade, da Universidade de Santa Clara. ‘Se Schmidt tiver tempo e energia, será uma boa escolha’.


Conflito de interesses


Caso Schmidt repense suas prioridades e aceite o cargo, serão levantadas questões sobre um possível conflito de interesses, devido às relações do Google com reguladores federais, em especial em casos antitruste. Além disso, investidores não se sentiriam confortáveis com a saída dele da empresa, o que poderia gerar queda nas ações.


Outro possível candidato seria o vice-presidente do Google, Vint Cerf, que também apoiou Obama. Cerf é considerado um dos fundadores da internet, quando era professor-assistente em Stanford, nos anos 70. Além dele, foram mencionados nomes como Julius Genachowski, ex-executivo da empresa de internet IAC, que estudou com Obama em Harvard; John Seely Brown, ex-diretor da Xerox; e Ed Felten, professor de ciências da computação na Universidade de Princeton. Informações de Verne Kopytoff [San Francisco Chonicle, 11/11/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem