Sábado, 24 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Chávez amplia controle sobre a mídia televisiva

10/07/2009 na edição 545

O governo do presidente Hugo Chávez anunciou a imposição de novas regras a serem seguidas na Venezuela por emissoras televisivas. Entre elas, está a obrigação de que canais a cabo e por satélite transmitam regularmente os discursos do presidente – sempre que ele achar necessário. Críticos do governo alegam que se trata de mais uma tentativa oficial de atacar a liberdade de expressão no país.


As medidas atingirão as emissoras que produzem mais de 70% de seu conteúdo na Venezuela e, segundo o correspondente da BBC News em Caracas, isso inclui dezenas de canais internacionais, que passam a ser considerados estações nacionais.


Os discursos de Chávez, transmitidos pelas emissoras abertas, costumam durar até cinco horas. Para os telespectadores que se irritavam quando seu programa de TV era interrompido pelo líder socialista, a TV a cabo funcionava como um refúgio.


Alvo


O ministro Diosdado Cabello, que coordena as novas regras, afirmou que as mudanças fazem parte de um esforço para democratizar a mídia venezuelana. Já o político Ismael Garcia, da oposição, acusa a lei de tentar aumentar o controle sobre a mídia e intimidá-la.


Analistas de mídia, por outro lado, acreditam que as medidas têm alvo certo: a emissora privada RCTV, que não teve sua concessão renovada por Chávez há dois anos e começou a retransmitir como canal fechado. O canal, crítico ao presidente, era acusado de ter participado de uma tentativa de golpe contra ele ocorrida cinco anos antes. Informações da BBC News [10/7/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem