Sábado, 24 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Circulação de diários sofre queda acelerada

28/04/2009 na edição 535

O declínio na circulação de jornais nos EUA está cada vez mais acelerado, segundo o Audit Bureau of Circulations, que monitora a circulação de veículos de mídia no país. O órgão divulgou relatório na segunda-feira (27/4) dando conta de que a circulação média diária de 395 jornais americanos caiu 7,1% entre outubro e março, comparada ao mesmo período de seis meses no ano anterior. De abril a setembro de 2008, a queda foi de 4,6%; e de outubro de 2007 a março de 2008, de 3,6%.

O USA Today continua como jornal mais vendido em território americano, mas sofreu a maior queda de vendas de sua história, com declínio de 7,5%, para 2.113.725 exemplares diários. A editora Gannett, que publica o jornal, atribui a queda à baixa ocupação em hotéis, causada pela crise econômica, e ao aumento do preço das cópias vendidas em banca, ocorrido em dezembro.

Já o Wall Street Journal, segundo jornal mais vendido no país, foi o único, em uma lista dos 25 principais diários, a ter aumento em sua circulação – pouco menos de 1%, para 2.082.189 exemplares. A circulação do New York Times caiu 3,6%, para pouco mais de um milhão de cópias, enquanto a do Los Angeles Times teve queda de 6,6%, para 723.181 exemplares.

As vendas dos jornais nos EUA vêm caindo desde o início dos anos 90, mas a queda tornou-se mais acelerada nos últimos anos. A receita obtida com as vendas consegue se manter, entretanto, por conta do aumento nos preços. As publicações tiveram suas finanças mais prejudicadas pela queda na venda de espaço publicitário. Informações da AP [27/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem